Topo
pesquisar

Piolho

Saúde e Bem-estar

Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Phtiraptera

Piolhos são ectoparasitas pertencentes à Ordem Phtiraptera. Esses indivíduos de corpo achatado, cujas asas são ausentes, podem ser mastigadores ou sugadores, alimentando-se principalmente de resíduos da epiderme, secreções sebáceas e sangue. São encontrados predominantemente em mamíferos.

Coceiras intensas, vermelhidão, manchas e presença de lêndeas caracterizam a infestação desses animais. Em alguns casos, podem causar reações alérgicas, inflamações, infecções, dermatites ou mesmo anemias. Aglomerações e o uso de bonés, capacetes e tiaras em comum; além de descuidos em relação à higiene pessoal, são as principais causas de infestações por esses insetos.

Os piolhos de maior interesse humano pertencem à Subordem Anopura. Conheça alguns de seus representantes:

Espécies da Família Haematopinidae e da Linognathidae parasitam suínos, ruminantes e cães. Já os carrapatos de gorilas, Phtirus gorillae, fazem parte da Família Phtiridae, compreendida por um único gênero: Phtirus.

O famoso “chato”, carrapato que parasita a região pubiana (Phtirus pubis), também é da Família Phtiridae. Esse é o responsável pela chamada pediculose pubiana, considerada por alguns profissionais de saúde como a mais contagiosa das DSTs. Encontrado mais frequentemente em pessoas de comportamento sexual promíscuo, pode também se instalar no abdome, coxas e nádegas.

Espécies da Família Pediculidae são, unicamente, do Gênero Pediculus. Entre seus representantes estão o Pediculus capitis; e o Pediculus humanus, ou muquirana. O primeiro, mais comum, habita principalmente a cabeça de crianças. Já o P. capitis é encontrado com maior frequência em pessoas cujos hábitos de higiene são questionáveis, sendo típico de regiões mais frias. Está presente em outras regiões do corpo, sendo responsável por doenças como o tifo, febre recorrente e a febre das trincheiras.

Tratamento:

Para o tratamento dos piolhos, o principal método é a remoção manual desses, podendo ser utilizado um pente fino. Em alguns casos, pode ser necessário o uso de xampus ou loções, que devem ser receitados pelo médico. Tanto um quanto outro deverá ser feito pelo menos por três dias consecutivos; repetindo o esquema aproximadamente dez dias depois. Roupas e outros utensílios infestados devem ser eliminados.

Curiosidade:

Uma única fêmea de P. capitis pode colocar entre 50 e 250 ovos (lêndeas) durante a sua vida adulta!
 

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • luisa H. S.quinta-feira | 28/05/2009 13:34Hs
    Muito bom esse artigo sobre o piolho.Deveria ser difundido com maior amplitude, para que pessoas possam entender que trata-se de uma doença e que precisa ser tratada. -2
  • kathia cristina silva santossegunda-feira | 05/01/2009 10:25Hs
    Este artigo deveria ser mais divulgado, pois teriamos como fazer mais perguntas sobre o assunto.
  • Ldomingo | 30/12/2007 15:25Hs
    Muito bom esse artigo sobre o piolho.Deveria ser difundido com maior amplitude, para que pessoas possam entender que trata-se de uma doen
  • Ldomingo | 30/12/2007 15:25Hs
    Muito bom esse artigo sobre o piolho.Deveria ser difundido com maior amplitude, para que pessoas possam entender que trata-se de uma doen
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos da português infantil.
CURSO DE PORTUGUÊS INFANTIL
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre a reforma ortográfica.
NOÇÕES DA REFORMA ORTOGRÁFICA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos de inglês para crianças.
CURSO DE INGLÊS INFANTIL
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre o ENEM.
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação