Topo
pesquisar

Intertextualidade

Redação

Diálogo entre dois ou mais textos, que não precisam ser necessariamente de um mesmo gênero, a intertextualidade é um fenômeno que pode manifestar-se de diferentes maneiras.
PUBLICIDADE

Você sabia que os textos podem conversar entre si? Sim, isso é possível, e a esse fenômeno damos o nome de intertextualidade. Essa ocorrência pode ser implícita ou explícita, feita por meio de paródia ou por meio da paráfrase. O que esses variados tipos têm em comum? Todos eles resgatam referências nos chamados textos-fonte, que são aqueles textos considerados fundamentais em uma cultura.

Para que você entenda melhor o conceito de intertextualidade, basta analisar a estrutura da palavra: inter é um sufixo de origem latina e faz referência à noção de relação. Por isso, é correto afirmar que a intertextualidade refere-se às relações entre os textos, assim como é correto afirmar que todo texto, em maior ou menor grau, é um intertexto, e isso acontece em virtude das relações dialógicas firmadas. Ainda está difícil de entender? Veja só um exemplo:

Bom conselho

Ouça um bom conselho
Que eu lhe dou de graça
Inútil dormir que a dor não passa
Espere sentado
Ou você se cansa
Está provado, quem espera nunca alcança

Venha, meu amigo
Deixe esse regaço
Brinque com meu fogo
Venha se queimar
Faça como eu digo
Faça como eu faço
Aja duas vezes antes de pensar

Corro atrás do tempo
Vim de não sei onde
Devagar é que não se vai longe
Eu semeio o vento
Na minha cidade
Vou pra rua e bebo a tempestade.

Chico Buarque

Ao ler a letra da música composta por Chico Buarque, você notou algo familiar? Provavelmente sim! Isso aconteceu porque o cantor e compositor apropriou-se de alguns ditados populares, mas em vez de citá-los, isto é, empregá-los como eles exatamente são, Chico optou por parodiá-los, invertendo seus significados e atribuindo-lhes novos sentidos, o que confere à música o efeito de humor. Esse tipo de estratégia textual é muito comum na literatura brasileira, recorrente principalmente no gênero poema. Veja outro exemplo de intertextualidade:

Canção do Exílio
(Gonçalves Dias)

Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.

Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.

Em cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar — sozinho, à noite —
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá;
Sem que desfrute os primores

Que não encontro por cá;
Sem qu’inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Canto de regresso à pátria
(Oswald de Andrade)

Minha terra tem palmares
Onde gorjeia o mar
Os passarinhos daqui
Não cantam como os de lá

Minha terra tem mais rosas
E quase que mais amores
Minha terra tem mais ouro
Minha terra tem mais terra

Ouro terra amor e rosas
Eu quero tudo de lá
Não permita Deus que eu morra
Sem que volte para lá

Não permita Deus que eu morra
Sem que volte pra São Paulo
Sem que veja a Rua 15
E o progresso de São Paulo.


No exemplo acima, o texto-fonte é o poema de Gonçalves Dias, um dos principais representantes da primeira fase do Romantismo brasileiro. A partir dele, Oswald de Andrade, que integrou o movimento modernista, construiu uma paródia, transportando o poema escrito no século XIX para a então realidade da segunda década do século XX, dando-lhe assim um ar de modernidade.

Como você pôde perceber, a intertextualidade pode acontecer com textos dos variados gêneros: pode surgir em uma letra de música, em um poema, nos textos em prosa e até mesmo nos textos publicitários. Só é capaz de reconhecê-la o leitor habilidoso, aquele que já entrou em contato com diversos textos-fonte ao longo da vida. Isso significa que a interpretação de texto não depende apenas do conhecimento do código (nossa língua portuguesa), mas também das relações intertextuais que influenciam de maneira decisiva o processo de compreensão e de produção de textos.

Para ajudá-lo(a) em sua rotina de estudos, o Brasil Escola preparou uma seção dedicada à intertextualidade e suas diferentes ocorrências. Nela você encontrará artigos que abordarão os tipos de intertextualidade (implícita e explícita) e também as diferentes formas por meio das quais esse elemento da textualidade manifesta-se. Além disso, você vai conhecer outros elementos interessantes, entre eles o hipertexto, um tipo dinâmico e interativo de intertextualidade.

Boa leitura e bons estudos!

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação