Topo
pesquisar

Partes por milhão (ppm)

Química

Partes por milhão (ppm) indica a quantidade, em gramas, de soluto presente em 1000000 gramas da solução. É uma grandeza que serve para relacionar a massa do soluto com a de soluções que estão muito diluídas. Nesses casos, a massa do solvente é praticamente igual à da solução.
PUBLICIDADE

Normalmente, no aspecto quantitativo das soluções, para se calcular a relação entre a massa do soluto e a massa da solução, utiliza-se a grandeza denominada “Título” ou “Porcentagem em massa”.

Porém, existem alguns casos em que a massa do soluto presente na solução é tão pequena, que praticamente a massa do solvente é igual à massa da solução. Nesses casos, não se pode usar como referencial uma porcentagem, ou seja, analisar quantos gramas de soluto há em 100 unidades da solução. Assim, é preciso usar como referencial partes maiores da solução, como 1000 000 ou 106, isto é, partes por milhão (ppm).

Concentração em partes por milhão (ppm).

O cálculo matemático em ppm é feito com a seguinte fórmula:

1 ppm = 1 parte de soluto___
                   106 partes de solução

Existem casos em que a solução está tão diluída que é necessário usar partes por bilhão (ppb) ou até partes por trilhão (ppt). Suas fórmulas são, respectivamente:

1 ppb = 1 parte de soluto___
                109 partes de solução

 

1 ppt = 1 parte de soluto_____ 
              1012 partes de solução

Se a solução for sólida ou líquida, a concentração em ppm é dada em massa; já se for no estado gasoso, ela será fornecida em volume.

Desse modo, se dissermos que a quantidade máxima permitida de chumbo, nas águas de abastecimento público, deve ser de 0,015 ppm, isso significa que são 0,015 g ou 15 mg de chumbo em 1 milhão de gramas da solução, ou seja, da água.

Outro exemplo importante de utilização da concentração em ppm, foi a resolução de 2002, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), que estabelecia que a quantidade máxima aceitável de enxofre no óleo diesel deveria ser de 50 partes por milhão (ppm), ou seja, 50 partes de enxofre para 1 000 000 de partes do óleo diesel. Sendo que, atualmente, o óleo recebido pelas regiões metropolitanas contém 500 ppm; e, nas áreas rurais do país, esse teor pode chegar a 2 000 ppm.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • Larissa Fiuzaterça-feira | 27/05/2014 11:14Hs
    Ótimo conteúdo! Me auxiliou mtoo..
  • Giannaquarta-feira | 07/05/2014 16:01Hs
    òtimo bem explicado....
  • mariasegunda-feira | 31/03/2014 20:54Hs
    bom texto completo.
  • Biancaterça-feira | 26/11/2013 05:41Hs
    texto muito bom. Simples, e bem explicado, exemplificado e completo. Muito obrigada, me ajudou bastante! :)
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos de ciências para crianças.
NOÇÕES DA REFORMA ORTOGRÁFICA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre redação
CURSO DE REDAÇÃO
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
CURSO DE HISTÓRIA
CURSO DE HISTÓRIA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre o ENEM.
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação