Topo
pesquisar

Composição e Aplicações do Clorofórmio

Química

O clorofórmio é o haleto orgânico triclorometano, que foi usado no passado em festas e como anestésico em cirurgias, mas seu uso foi abandonado devido à sua toxidez.
PUBLICIDADE

O clorofórmio é um composto químico do grupo dos haletos orgânicos, sendo que esse grupo é caracterizado pela substituição de um ou mais hidrogênios de hidrocarbonetos por halogênios (cloro, flúor, bromo ou iodo). O clorofórmio é na realidade o triclorometano(CHCl3), em que três hidrogênios do metano foram substituídos por átomos de cloro, como se pode ver na sua fórmula estrutural a seguir:

Fórmula estrutural do clorofórmio

A primeira obtenção do clorofórmio se deu em 1831, por Liebig e Souberian, por meio da reação do etanol com o gás cloro e solução diluída de hidróxido de sódio a quente:

           OH                                      O
             │                                       ║
H3C─ CH2 + Cl ─ Cl → H3C─ CH  + 2 HCl

            O                                            Cl    O
            ║                                             │     ║
H3C─ C ─ H  + 3 Cl ─ Cl → Cl ─ C ─ C ─ H  + 3 HCl
                                                            │
                                                           Cl

         Cl   O                                       Cl                          O
          │   ║                                                                  ║
Cl ─ C ─ C ─ H  + NaOH Cl ─ C ─ H  + NaO ─ C ─ H
          │                                              
         Cl                                             Cl
                                               Clorofórmio

Atualmente, o método de obtenção comercial do clorofórmio se dá de outra forma, ela ocorre pela redução do tetracloreto de carbono (CCl4):

                                    Cl
                                      |

CCl4 + 2 [H] →  Cl ─ C ─ H  + HCl
                                     
                                     Cl
                        Clorofórmio

No início do século XIX, na Inglaterra, o clorofórmio era inalado em festas. Cada convidado levava um frasco e cheirava até cair.  Hoje em dia, as drogas inalantes conhecidas como “loló” ou “lança-perfume”contêm clorofórmio, o que leva a pessoa que o inalou a ficar eufórica e agressiva, além de causar também confusão mental, palidez, visão embaralhada, perda do autocontrole, alucinações, convulsões, inconsciência, coma e morte.

Visto que seu efeito de euforia acaba rapidamente, a pessoa passa a inalar cada vez mais quantidades dessa substância, levando à dependência. O clorofórmio causa irritação na pele, olhos e trato respiratório. Se for ingerido, ele causa queimaduras, dor no peito e vômito, podendo levar ao desenvolvimento de câncer e à morte.  Além disso, ele destrói neurônios e causa lesões irreversíveis ao cérebro.

Nas “festas de clorofórmio” na Inglaterra, os convidados cheiravam essa substância até cair
Nas “festas de clorofórmio” na Inglaterra, os convidados cheiravam essa substância até cair

Todavia, o uso principal do clorofórmio foi como anestésico em cirurgias por meio de sua inalação. O primeiro a usá-lo com essa finalidade foi o médico da Corte Inglesa, Sir James Young Simpson (1811-1870), em 1847. Ele utilizou o clorofórmio em obstetrícia para reduzir as dores causadas pelo parto e em cirurgias gerais.

Isso representou um avanço para a medicina, pois permitia que o cirurgião realizasse seu trabalho com mais tempo e reduzia o choque do paciente.

No entanto, com o tempo, observou-se que o uso do clorofórmio como anestésico trazia vários efeitos adversos, como o fato dele oxidar facilmente na presença de luz, produzindo o cloreto de carbonila (fosgênio), que é um gás tóxico, o que já causou diversos acidentes fatais. O clorofórmio pode causar necrose hepática e renal no paciente e também síncope do clorofórmio, que é uma parada cardíaca súbita, logo no início da administração desse anestésico.

Devido a esses fatores de alto risco para o paciente e com a descoberta de novos anestésicos mais seguros, o uso do clorofórmio como anestésico foi abandonado. Hoje seu uso se restringe a solvente orgânico.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Composição e Aplicações do Clorofórmio"; Brasil Escola. Disponível em <http://www.brasilescola.com/quimica/composicao-aplicacoes-cloroformio.htm>. Acesso em 30 de agosto de 2015.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
AULAS AO VIVO DO ENEM
AULAS AO VIVO DO ENEM
12x R$ 20,83

sem juros

COMPRAR
Motivação a Leitura e a Escrita
MOTIVAÇÃO A LEITURA E A ESCRITA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
PORTUGUÊS PARA O ENEM
PORTUGUÊS PARA O ENEM
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre química
CURSO DE QUÍMICA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação