Topo
pesquisar

Simbolismo

Literatura

Surgido na Europa na segunda metade do século XIX, o Simbolismo rejeitava o materialismo e propunha a retomada de elementos da literatura romântica.
PUBLICIDADE

O Simbolismo surgiu na Europa na segunda metade do século XIX em resposta ao cientificismo, tendência intelectual de matriz positivista que preconizava a adoção do método científico para a investigação de todas as áreas do saber e da cultura. Em resposta a esse materialismo cientificista, os escritores simbolistas buscaram o resgate de certos valores do Romantismo que foram esquecidos pelo Realismo. De acordo com a proposta simbolista, a arte e a literatura não poderiam ser retratadas apenas sob o ponto de vista da realidade.

No Brasil, as primeiras manifestações simbolistas já eram sentidas desde o final da década de 80 do século XIX. Aqui, o Simbolismo ficou à margem do Parnasianismo (ao contrário do que aconteceu na Europa), o que não impediu que esse importante movimento literário deixasse uma grande contribuição para a história da literatura brasileira. Seu marco introdutório foi registrado em 1893 com a publicação das obras Missal (prosa) e Broquéis (poesia), ambas de Cruz e Sousa, considerado o maior autor simbolista brasileiro. Além de Cruz e Sousa, destacaram-se Alphonsus de Guimaraens e Pedro Kilkerry.

Cruz e Sousa é considerado o maior poeta do Simbolismo e um dos mais importantes da literatura brasileira
Cruz e Sousa é considerado o maior poeta do Simbolismo e um dos mais importantes da literatura brasileira

Música da morte

A música da Morte, a nebulosa, 
estranha, imensa música sombria, 
passa a tremer pela minh'alma e fria 
gela, fica a tremer, maravilhosa ... 
Onda nervosa e atroz, onda nervosa, 
letes sinistro e torvo da agonia, 
recresce a lancinante sinfonia 
sobe, numa volúpia dolorosa ... 

Sobe, recresce, tumultuando e amarga, 
tremenda, absurda, imponderada e larga, 
de pavores e trevas alucina ... 

E alucinando e em trevas delirando, 
como um ópio letal, vertiginando, 
os meus nervos, letárgica, fascina ...

Cruz e Sousa

Estão, entre as principais características da linguagem simbolista:

● Subjetivismo;

● Linguagem vaga, fluida, que preza pela sugestão;

● Cultivo de formas fixas para o poema, especialmente do soneto;

● Antimaterialismo;

● Misticismo, religiosidade;

● Pessimismo, dor de existir;

● Retomada de elementos do Romantismo;

● Abundância de metáforas e figuras sonoras;

● Interesse pelas zonas profundas da mente humana e pela loucura.

Para que você conheça um pouco mais sobre o Simbolismo brasileiro e as inovações por ele propostas em relação ao plano temático e ao plano formal do poema, o Brasil Escola preparou uma seção sobre a literatura simbolista, suas principais características e principais escritores. Conheça a história do movimento literário que, embora tenha ficado à sombra do Parnasianismo, abriu caminhos para uma nova literatura e influenciou, com suas tendências irracionalistas, o Modernismo. Não deixe de conferir os textos específicos sobre o tema dispostos logo mais abaixo!


Por Luana Castro
Graduada em Letras

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação