Topo
pesquisar

Realismo

Literatura

Influenciado pelas teorias materialistas, o Realismo surgiu na Europa, na segunda metade do século XIX. No Brasil, seu principal representante foi o escritor Machado de Assis.
PUBLICIDADE

A segunda metade do século XIX foi marcada por um período de profundas mudanças no modo de pensar e agir das pessoas. As contradições sociais começaram a aparecer em decorrência da Revolução Industrial, e todos esses fatores influenciaram as artes de um modo geral, sobretudo a literatura. O egocentrismo romântico deu lugar às correntes cientificistas que buscavam explicar fenômenos sociais, naturais e psicológicos sob o viés de teorias materialistas. A subjetividade, comum ao Romantismo e ao Simbolismo, foi substituída pela objetividade das ideias do Realismo.

O Realismo, o Naturalismo e o Parnasianismo apresentam aspectos comuns: o resgate do objetivismo na literatura, o gosto pelas descrições e o combate ao Romantismo. Entre os três movimentos, o Realismo foi o que buscou uma maior aproximação com a realidade ao descrever os costumes, os conflitos interiores do ser humano, as relações sociais, a crise das instituições etc. Todas essas questões eram tratadas à luz das correntes filosóficas em voga na época, sobretudo o positivismo, o determinismo e o darwinismo (essa última influenciou, principalmente, a literatura naturalista).

O marco do Realismo na Europa foi registrado em 1857 com a publicação do romance Madame Bovary, do escritor francês Gustave Flaubert. No Brasil, a obra Memórias póstumas de Brás Cubas (1881), de Machado de Assis, é apontada como o primeiro romance realista brasileiro, muito embora essa tendência literária tenha dado seus primeiros sinais em nossa literatura na metade do século XIX, época em que o Romantismo ainda figurava como principal estética. Essa nova postura artística proporcionou uma profunda transformação da linguagem. Entre as principais características da linguagem realista, podemos destacar:

● Objetivismo;

● Linguagem culta e direta;

● Narrativa lenta, que acompanha o tempo psicológico;

● Descrições e adjetivaçções objetivas, com a finalidade de captar a realidade de maneira fidedigna;

● Universalismo;

● Sentimentos, sobretudo o amor, subordinados aos interesses sociais;

● Herói problemático, cheio de fraquezas;

● Não idealização da mulher.

Machado de Assis é considerado o maior representante da prosa realista no Brasil
Machado de Assis é considerado o maior representante da prosa realista no Brasil

Todas essas características opunham-se fortemente às características da linguagem romântica, marcada pela subjetividade e pelo individualismo. O Realismo propôs a investigação do comportamento humano e denunciou, por meio da literatura, os problemas sociais, abandonando assim a visão idealizada do Romantismo. No Brasil, o principal representante da prosa realista foi Machado de Assis, embora outros escritores também tenham produzido obras de grande relevância para o período. Foi na obra daquele que é considerado o maior escritor brasileiro de todos os tempos que o Realismo realizou-se com perfeição nos planos técnico e temático.

Para que você conheça mais sobre uma das mais importantes escolas literárias de nossa literatura e da literatura universal, o Brasil Escola preparou uma seção dedicada ao Realismo. Nela você encontrará artigos sobre suas características e principais escritores, artigos que têm como objetivo discutir a importância da estética realista em nossa prosa e sua contribuição para a formação da moderna literatura brasileira. Boa leitura e bons estudos!


Por Luana Castro
Graduada em Letras

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação