Topo
pesquisar

A agricultura japonesa

Japão

Localizado no continente asiático e com extensão territorial de 377.801 quilômetros quadrados, o Japão é formado por cerca de 4 mil ilhas, sendo que 4 delas (Hokkaido, Honshu, Shikoku e Kiushu) correspondem a 97% da área total do país, onde residem 127,1 milhões de pessoas.

O Japão se destaca no cenário internacional por apresentar elevadas médias nos indicadores socioeconômicos. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) japonês, com média de 0,884, é o décimo primeiro maior do planeta. O país apresenta grande desenvolvimento industrial, sendo, atualmente, a segunda nação mais industrializada do mundo. Mesmo com todos esses indicadores econômicos positivos, ele possui um problema quanto a um setor da economia: a agricultura.

A maior parte do território é formada por grandes conjuntos montanhosos (apenas 16% do território nacional é composto por planícies), fato que dificulta o desenvolvimento da agricultura, pois reduzidas áreas se tornam disponíveis para a sua realização. Nesse sentido, houve a necessidade da utilização de tecnologia na produção agrícola a fim de maximizar a produção alimentícia.

O alto desenvolvimento tecnológico nas atividades rurais resultou num significativo aumento da produção, entretanto, reduziu a captação de mão de obra para o trabalho no campo. Somente 7% da População Economicamente Ativa (PEA) do Japão está empregada no campo.

Mesmo com a aplicação de técnicas avançadas nas atividades rurais, a produção de alimentos no Japão é insuficiente para abastecer o mercado nacional, havendo necessidade de importar a maioria dos alimentos consumidos pelos japoneses. O arroz, porém, é o único produto agrícola que supre a demanda interna.

A rizicultura (cultivo do arroz) foi uma das principais atividades econômicas do Japão até meados do século XIX. Esse cereal é considerado o alimento mais importante dos japoneses, e o governo do país destina altos subsídios para o seu cultivo, pois o arroz faz parte da história e da cultura nacional, estando associado às comemorações tradicionais do país.

Além da rizicultura, no Japão também há o cultivo de beterraba açucareira, hortaliças, legumes e frutas, no entanto, a produção desses gêneros alimentícios é insuficiente para abastecer o mercado interno.

Todo esse processo faz com que os preços dos alimentos no Japão fiquem elevados. Para se ter uma ideia, até mesmo o arroz, que é produzido no país e recebe benefícios governamentais para o seu cultivo, possui valores bem superiores ao do mercado internacional. Essa regra também é aplicada para os outros alimentos importados pelo país.
 

Por Wagner de Cerqueira e Francisco
Gradudado em Geografia
Equipe Brasil Escola

Japão - Brasil Escola

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • vitorterça-feira | 09/09/2014 09:59Hs
    me ajudou muito porem precisava dos tipos de tecnicas que eles usavam como o terraceamento e outros.. obg
  • Gustavoterça-feira | 12/08/2014 19:12Hs
    Muito bom, parabéns!
  • Gustavo Portoterça-feira | 16/11/2010 15:58Hs
    Muito bom o texto, me ajudou muito. Obrigado.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos da português infantil.
CURSO DE PORTUGUÊS INFANTIL
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre a reforma ortográfica.
NOÇÕES DA REFORMA ORTOGRÁFICA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos de inglês para crianças.
CURSO DE INGLÊS INFANTIL
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre o ENEM.
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação