Topo
pesquisar

O Calendário Maia

História da América

O calendário maia é um dos mais complexos e precisos que se tem conhecimento, intercalando calendários solares e siderais.
PUBLICIDADE

21 de dezembro de 2012 seria o dia do fim do mundo? A resposta positiva a esta pergunta é baseada no que o calendário dos maias, povos que viviam na região da América Central antes da chegada dos espanhóis, indicam nos ciclos que eles criaram para a contagem do tempo. O calendário maia é um dos mais complexos que se tem conhecimento e um dos mais precisos.

Para exemplo de comparação, nosso calendário, o gregoriano, tem uma defasagem anual de seis horas entre a contagem dos dias e o movimento de revolução da Terra em torno do Sol, necessitando de um dia a mais a cada quatro anos (bissexto) para corrigir a defasagem, correção que não é necessária no calendário maia. Vamos ver mais detalhadamente cada um dos ciclos desse fascinante calendário.

Calendário maia: um dos mais complexos e precisos que o ser humano já produziu
Calendário maia: um dos mais complexos e precisos que o ser humano já produziu

A data de 21 de dezembro de 2012 seria o fim do Longo Ciclo Maia, um calendário que tinha como contagem os dias corridos; o dia era chamado de kin. Vinte kins formavam um uinal; 18 uinals, um tun; 20 tuns, um katun; 20 katuns formavam um baktun; e 13 baktuns formavam o Longo Ciclo, composto de 1.872.000 dias! O atual Longo Ciclo, pelo qual estaríamos passando, iniciou-se no ano de 3.114 a.C. e terminará em 21 de dezembro de 2012, no solstício de inverno, no Hemisfério Norte; ou no de verão, no Hemisfério Sul. Segundo alguns estudiosos dos maias, esta data representaria o fim da civilização e a recriação do mundo, iniciando um novo Longo Ciclo.

Mas além deste Longo Ciclo, os maias se orientavam na contagem da passagem do tempo por mais dois calendários. Um baseado no movimento da Terra ao redor do Sol (calendário solar), cujo ano, o haab, continha 365 dias, divididos em 18 uinals, meses de 20 dias cada, e com mais cinco dias epagômenos (dias adicionais), considerados como dias de má sorte. Entretanto, não havia uniformidade na nomeação de cada uinal e nem na utilização deste calendário pelas várias comunidades maias, o que poderia fazer com que o início de cada um dos ciclos caísse em dias diferentes para cada uma delas.

Havia ainda outro calendário, este religioso e que se baseava no movimento realizado pelo planeta Vênus, sendo assim um calendário sideral (que se utiliza de astros para a contagem do tempo, que não o sol ou a lua). Neste calendário, chamado de tzolkin, o ano durava 260 dias e era dividido em 13 períodos de 20 dias cada. Se no calendário anterior os uinals se referiam aos nossos meses, no tzolkin, eles estabeleciam relações com nossas semanas, e cada dia do uinal neste calendário tinha um nome.

Os maias utilizavam os calendários de forma complementar, indicando os dias em cada um dos calendários, o que levava eles a localizarem um dia em “anos” diferentes, no haab solar e no tzolkin sideral. Os anos de cada calendário não concordavam e as denominações dos dias demoravam a se repetir, o que acontecia apenas a cada 52 anos. Por este motivo, os maias não viam necessidade de marcar seus “anos”, tanto nos haabs quanto nos tzolkin. Era uma forma extremamente complexa para se localizar no tempo, mas bem exata, já que se adequava aos movimentos dos astros celestes.

Entretanto, eles criaram a “roda do tempo”, um mecanismo que conjugava as indicações dos dois calendários em dois círculos (engrenagens), o que possibilitava a indicação exata dos dias em ambos os calendários.


Por Tales Pinto
Graduado em História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PINTO, Tales Dos Santos. "O Calendário Maia"; Brasil Escola. Disponível em <http://www.brasilescola.com/historia-da-america/o-calendario-maia.htm>. Acesso em 30 de agosto de 2015.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • Nebbioloquarta-feira | 10/09/2014 21:41Hs
    Excelente, primeiro site que vejo que utilizam realmente o calendário maia como ilustração e não um asteca apenas influenciado pelo calendário maia.
  • MARIAquarta-feira | 25/06/2014 15:49Hs
    LEGAL DE +++
  • ketelyndomingo | 25/05/2014 13:14Hs
    adorei essa curiosidade sobre o calendario maia
  • Paula Bischoffdomingo | 10/11/2013 17:54Hs
    Olá Muito bom o conteudo me ajudou em um trabalho da escola
Ruínas de uma das várias cidades que compuseram o vasto império formado pelos incas
História da América Incas
Os maias estabeleceram uma das mais ricas culturas de todo o continente americano
História da América A Civilização Maia
Pintura do mural de Bonampak mostrando os banhos públicos realizados entre os maias
História da América Maias - Ciências e Artes
Sacrifícios humanos representados em uma pintura maia
História da América Maias - Religião
Os maias sustentavam sua economia com o uso de uma ampla camada camponesa
História da América Maias - Economia e Sociedade
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
AULAS AO VIVO DO ENEM
AULAS AO VIVO DO ENEM
12x R$ 20,83

sem juros

COMPRAR
Motivação a Leitura e a Escrita
MOTIVAÇÃO A LEITURA E A ESCRITA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
PORTUGUÊS PARA O ENEM
PORTUGUÊS PARA O ENEM
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre química
CURSO DE QUÍMICA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação