Topo
pesquisar

Sujeito indeterminado e a intenção do discurso

Gramática

Reconhecer o sujeito indeterminado é importante, no entanto, além disso, é preciso entender as intenções do falante ao empregá-lo.

O sujeito da oração é o termo com o qual o verbo concorda em número e pessoa. Quando ele aparece na oração, é chamado de determinado, mas quando está implícito (escondido), ele denomina-se indeterminado.

Gramaticalmente, é muito simples classificar o sujeito como indeterminado. Essa classificação ocorre em duas situações:

  1. Verbo na terceira pessoa do plural sem sujeito explícito. Veja:

Mexeram na minha gaveta.

  1. Verbos intransitivos, de ligação ou transitivos indiretos na terceira pessoa do singular, acompanhados do pronome se, que, nesse caso, será índice de indeterminação do sujeito. Observe:

Precisa-se de professores.

Vive-se melhor no campo.

Embora a maioria só se preocupe com a questão da classificação do sujeito indeterminado, há um aspecto muito importante, principalmente para a interpretação, a semântica.

A semântica estuda o significado das palavras, dos fonemas, das frases. Entretanto, não estuda apenas a palavra em si, mas preocupa-se com a relação que estabelece umas com as outras e com o contexto.

Analisando o sujeito indeterminado e considerando as questões semânticas (de significados), é possível perceber os seguintes aspectos:

  1. O sujeito é indeterminado porque realmente se desconhece quem praticou a ação.

  2. O sujeito é indeterminado porque, por alguma razão, não pode ser apresentado ou aparecer.

Os aspectos mencionados anteriormente são os mais comuns na indeterminação do sujeito. Entretanto, existem outros que devem ser considerados:

  1. O sujeito indeterminado é usado para gerar suspense.

Amiga, ontem, na faculdade, perguntaram por você.

  1. O sujeito indeterminado é usado quando alguém conhece o autor da ação, mas não quer apontá-lo por desejar que ele mesmo se apresente. Nesse caso, é importante que haja um contexto. Veja:

A filha sujou o sofá e a mãe diz:

“Sujaram meu sofá”.

(Ao usar a indeterminação do sujeito, a mãe espera que a filha se entregue).

  1. O sujeito indeterminado é usado quando a ação, que foi cometida às escondidas, foi testemunhada por alguém, que embora não queira contar o autor, quer contar o fato. Nesse caso, também é importante o contexto. Analise:

No intervalo, há uma briga no pátio. Alguém chega ao diretor e diz:

“Bateram no André!”

Como foi possível perceber, os aspectos semânticos são muito importantes quando a intenção é de entender o texto. Portanto, não devem ser esquecidos.


Por Mayra Pavan
Graduada em Letras

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • Alessandraterça-feira | 01/04/2014 14:04Hs
    Muito bom me ajudo muito os exeplos!
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos da língua inglesa.
CURSO DE INGLÊS
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre o ENEM.
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos de geografia.
CURSO DE GEOGRAFIA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos de história.
CURSO DE HISTÓRIA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação