Topo
pesquisar

O verbo implicar e suas possíveis implicações quanto à regência

Gramática

Compreender a regência apresentada por um determinado verbo implica no estudo da relação que se estabelece entre os termos que o complementam (representados pelo objeto direto e o objeto indireto) ou o caracterizam (adjunto adverbial).

Assim sendo, ao nos referirmos ao verbo gostar, logo constatamos que ele é regido pela preposição, pois quem gosta, gosta de alguém ou de algo. Portanto, trata-se de um verbo transitivo indireto. A mesma análise poderá ser feita com o verbo amar, visto que quem ama, ama algo ou alguém. Contudo, constatamos que ele não retrata o mesmo aspecto, ou seja, não requer o uso da preposição – razão pela qual o denominamos de transitivo direto.  

Partindo desse pressuposto, nosso objetivo é apontar os pontos que delineiam um dos verbos que é alvo de muitos questionamentos, em se tratando da regência – o verbo implicar.

Esse, quando retratado no sentido de ter como consequência, resultar, acarretar, classifica-se como transitivo direto. A título de análise, constatemos os exemplos subsequentes:

A despesa com elementos supérfluos implicará gastos desnecessários.

Maior consumo implica mais despesas por parte da empresa.

Entretanto, vale mencionar que por analogia de três verbos de significação semelhante, porém de regência indireta, representados por “resultar em, redundar em, importar em”, o verbo implicar passou a ser usado com a preposição “em”, sem em nada afetar o padrão formal da linguagem e, portanto, sendo admitido pela gramática normativa. Eis então que determinadas construções, semelhantemente a estas aqui apresentadas, são tidas como adequadas. Tal fato fez com que o referido verbo ocupasse a posição de transitivo indireto. Perceba:

A despesa com elementos supérfluos implicará em gastos desnecessários.

Maior consumo implica em mais despesas por parte da empresa.

A utilização de termos inadequados implica na falta de qualidade textual.

No sentido de embirrar, ter implicância com alguém, é também transitivo indireto, exigindo o uso da preposição. Como por exemplo:

Os alunos implicaram com o professor.

Por Vânia Duarte
Graduada em Letras

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • Roberto Cezarquarta-feira | 15/02/2012 23:42Hs
    Muito boa a sua explicação.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos da português infantil.
CURSO DE PORTUGUÊS INFANTIL
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre a reforma ortográfica.
NOÇÕES DA REFORMA ORTOGRÁFICA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos de inglês para crianças.
CURSO DE INGLÊS INFANTIL
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre o ENEM.
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação