Topo
pesquisar

Escolhas lexicais: uma relação entre ortografia e semântica

Gramática

A relação estabelecida entre a ortografia e a semântica desempenha fator preponderante nas escolhas lexicais que fazemos.
PUBLICIDADE

Como usuários da língua, devemos ter habilidades específicas para que possamos efetivar nossas relações interpessoais de forma precisa e objetiva. Em se tratando de situações específicas de interlocução, como é o caso da escrita, tal pressuposto parece ganhar ainda mais notoriedade.

Assim, partindo do pressuposto de que nos encontramos submetidos a um sistema convencional, comum a todos, as escolhas lexicais que fazemos, seja na modalidade oral, seja na escrita, mantêm uma estreita relação com a semântica. Ou seja, ao fazermos uso desta ou daquela palavra, temos, necessariamente, de estar a par do seu verdadeiro significado.

Nesse sentido, abordaremos algumas questões relacionadas à paronímia, cuja característica se demarca pela semelhança entre som e grafia que existe entre as palavras, porém com divergências no que se refere ao significado. Analisemos, portanto, alguns casos representativos, de modo a contribuir para que você faça a escolha adequada:

Apóstrofe (interpelação, chamamento) X Apóstrofo (sinal gráfico)

Bimensal (que ocorre duas vezes por mês) X Bimestral (que ocorre de dois em dois meses)

Calda (líquido engrossado durante a fervura numa solução de açúcar) X Cauda (rabo)

Delação (denúncia, acusação) X Dilação (demora, prorrogação)

Desfiar (desfazer em fios) X Desfear (tornar feio)

Invicto (invencível, que nunca foi vencido) X Invito (involuntário, que procede contra a própria vontade)

Lactante (que produz leite, amamenta) X  Lactente (que ainda mama)

Moleta (instrumento de mármore usado para moer tintas) X Muleta (suporte utilizado pelos portadores de necessidades especiais)

Treplicar (refutar com tréplica) X Triplicar (multiplicar por três)

Vívido (vivo, ardente) X Vivido (alguém que já viveu muito, experiente)   

Como você pôde perceber, sobretudo nesse último exemplo, apenas um sinal gráfico é o bastante para demarcar características semânticas entre as palavras. Em razão disso, precisamos estar de olhos bem abertos.


Por Vânia Duarte
Graduada em Letras

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DUARTE, Vânia Maria Do Nascimento. "Escolhas lexicais: uma relação entre ortografia e semântica"; Brasil Escola. Disponível em <http://www.brasilescola.com/gramatica/escolhas-lexicais-uma-relacao-entre-ortografia-semantica.htm>. Acesso em 05 de novembro de 2015.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos sobre geografia infantil
GEOGRAFIA INFANTIL
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
AULAS AO VIVO DO ENEM
AULAS AO VIVO DO ENEM
12x R$ 20,83

sem juros

COMPRAR
Motivação a Leitura e a Escrita
CURSO DE FRANCÊS
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
PREPARATÓRIO PARA O ENEM
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação