Topo
pesquisar

Escolhas lexicais: uma relação entre ortografia e semântica

Gramática

A relação estabelecida entre a ortografia e a semântica desempenha fator preponderante nas escolhas lexicais que fazemos.
PUBLICIDADE

Como usuários da língua, devemos ter habilidades específicas para que possamos efetivar nossas relações interpessoais de forma precisa e objetiva. Em se tratando de situações específicas de interlocução, como é o caso da escrita, tal pressuposto parece ganhar ainda mais notoriedade.

Assim, partindo do pressuposto de que nos encontramos submetidos a um sistema convencional, comum a todos, as escolhas lexicais que fazemos, seja na modalidade oral, seja na escrita, mantêm uma estreita relação com a semântica. Ou seja, ao fazermos uso desta ou daquela palavra, temos, necessariamente, de estar a par do seu verdadeiro significado.

Nesse sentido, abordaremos algumas questões relacionadas à paronímia, cuja característica se demarca pela semelhança entre som e grafia que existe entre as palavras, porém com divergências no que se refere ao significado. Analisemos, portanto, alguns casos representativos, de modo a contribuir para que você faça a escolha adequada:

Apóstrofe (interpelação, chamamento) X Apóstrofo (sinal gráfico)

Bimensal (que ocorre duas vezes por mês) X Bimestral (que ocorre de dois em dois meses)

Calda (líquido engrossado durante a fervura numa solução de açúcar) X Cauda (rabo)

Delação (denúncia, acusação) X Dilação (demora, prorrogação)

Desfiar (desfazer em fios) X Desfear (tornar feio)

Invicto (invencível, que nunca foi vencido) X Invito (involuntário, que procede contra a própria vontade)

Lactante (que produz leite, amamenta) X  Lactente (que ainda mama)

Moleta (instrumento de mármore usado para moer tintas) X Muleta (suporte utilizado pelos portadores de necessidades especiais)

Treplicar (refutar com tréplica) X Triplicar (multiplicar por três)

Vívido (vivo, ardente) X Vivido (alguém que já viveu muito, experiente)   

Como você pôde perceber, sobretudo nesse último exemplo, apenas um sinal gráfico é o bastante para demarcar características semânticas entre as palavras. Em razão disso, precisamos estar de olhos bem abertos.


Por Vânia Duarte
Graduada em Letras

DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos de ciências para crianças.
NOÇÕES DA REFORMA ORTOGRÁFICA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre redação
CURSO DE REDAÇÃO
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
CURSO DE HISTÓRIA
CURSO DE HISTÓRIA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre o ENEM.
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação