Topo
pesquisar

O emprego do hífen

Gramática

O hífen representa um sinal gráfico, cujas funções estão associadas a uma infinidade de ocorrências linguísticas, tais como:

- ligar palavras compostas;

- fazer a junção entre pronomes oblíquos e algumas formas verbais, representadas pela mesóclise e ênclise;

- separar as sílabas de um dado vocábulo;

- ligar algumas palavras precedidas de prefixos.

Com o advento da Nova Reforma Ortográfica, houve algumas mudanças em relação à sua aplicabilidade. Sendo assim, dada a complexidade que se atribui ao sinal em questão, o presente artigo tem por finalidade evidenciá-las, procurando enfatizar, em alguns casos, o que antes prevalecia e o que atualmente vigora. Mediante tais pressupostos, constatemos, pois:

Circunstâncias linguísticas a que se deve o emprego do hífen:

# O hífen passa a ser usado quando o prefixo termina em vogal e a segunda palavra começa com a mesma vogal.



Nota importante:

- Essa regra padroniza algumas exceções já vigentes antes do Acordo.

auto-observação – auto-ônibus – contra-atacar

- Tal regra não se aplica aos prefixos “-co”, “-pro”, “-re”, mesmo que a segunda palavra comece com a mesma vogal que termina o prefixo.

coobrigar – coadquirido - coordenar – reeditar – proótico - proinsulina...

# Com prefixos, emprega-se o hífen diante de palavras iniciadas com “h”.

anti-higiênico – anti-histórico – co-herdeiro - extra-humano – pró-hidrotópico - super-homem...

# Emprega-se o hífen quando o prefixo terminar em consoante e a segunda palavra começar com a mesma consoante.

inter-regional – sub-bibliotecário – super-resistente...

# Com o prefixo “-sub”, diante de palavras iniciadas por “r”, usa-se o hífen.

sub-regional – sub-raça – sub-reino...

# Diante dos prefixos “-além, -aquém, -bem, -ex, -pós, -recém, -sem, - vice, usa-se o hífen.

além-mar – aquém-mar – recém-nascido – sem-terra – vice-diretor...

# Diante do advérbio “mal” , quando a segunda palavra começar por vogal ou “h”, o hífen está presente.

mal-humorado – mal-intencionado – mal-educado...

# Com os prefixos “-circum” e “-pan”, diante de palavras iniciadas por “vogal, m, n ou h”, emprega-se o hífen.

circum-navegador - pan-americano – circum-hospitalar – pan-helenismo...

# Usa-se o hífen em casos relacionados à ênclise e à mesóclise.

entregá-lo – amar-te-ei – considerando-o...

# Com sufixos de origem tupi-guarani, representados por “-açu”, “-guaçu”, “-mirim”, usa-se o hífen.

jacaré-açu – cajá-mirim – amoré-guaçu...

Casos em que não se emprega o hífen:

# Não se usa mais o hífen quando o prefixo terminar em vogal e a segunda palavra começar por uma vogal diferente.



Nota importante:

- Essa nova regra padroniza algumas exceções existentes antes do Acordo.

aeroespacial – antiamericano – socioeconômico...

# Não se usa mais o hífen em determinadas palavras que perderam a noção de composição.



Observação:

 - O hífen ainda permanece em palavras compostas desprovidas de elemento de ligação, como também naquelas que designam espécies botânicas e zoológicas.

azul-escuro – bem-te-vi – couve-flor – guarda-chuva – erva-doce – pimenta-de-cheiro...

# Não se emprega mais o hífen em locuções substantivas, adjetivas, pronominais, verbais, adverbiais, prepositivas ou conjuntivas.

fim de semana – café com leite...  

Exceções:

O hífen ainda permanece em alguns casos, expressos por:

água-de- colônia – água-de-coco – cor-de-rosa...

# Quando a segunda palavra começar com “r” ou “s”, depois de prefixo terminado em vogal, retira-se o hífen e essas consoantes são duplicadas.

 

Observações importantes:

- O hífen será mantido quando os prefixos terminarem com “r” e o segundo elemento começar pela mesma letra.

hiper-requintado – inter-regional – super-romântico – super-racista...

- A nova regra padroniza algumas exceções já existentes antes do acordo, como é o caso de:

minissaia – minissubmarino - minissérie...

# Não se emprega o hífen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por consoante diferente de “r” ou “s”.

anteprojeto – autopeça – contracheque – extraforte – ultramoderno...

# O hífen não deve ser usado quando o prefixo termina em consoante e a segunda palavra começa por vogal ou outra consoante diferente.

hipermercado – hiperacidez - intermunicipal – subemprego – superinteressante – superpopulação...

# Diante do advérbio “mal”, quando a segunda palavra começar por consoante, não se emprega o hífen.

malfalado – malgovernado – malpassado – maltratado – malvestido...


Por Vânia Duarte
Graduada em Letras

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • Elisamara Santos Guimaraessegunda-feira | 06/04/2015 09:51Hs
    Gostei!!
  • Elias Leocadio da Silvasábado | 28/02/2015 12:52Hs
    achei muito bom o texto, didático e bem elaborado. com os pontos necessários para iniciante da ortografia. bem fácil de apreender.
  • NAIANA FONTENELEsábado | 28/02/2015 07:32Hs
    adorei
  • NAIANA FONTENELEsábado | 28/02/2015 07:28Hs
    achei muito legal esse texto.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos da português infantil.
CURSO DE PORTUGUÊS INFANTIL
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre a reforma ortográfica.
NOÇÕES DA REFORMA ORTOGRÁFICA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos de inglês para crianças.
CURSO DE INGLÊS INFANTIL
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre o ENEM.
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação