Topo
pesquisar

Acentuação gráfica

Gramática

A acentuação gráfica, assim como várias ocorrências linguísticas, encontra-se relacionada a pressupostos predeterminados.

Más concepções você até pode ter acerca dos postulados gramaticais, Mas depois que se interagir com tudo o que preparamos para você nesta seção, certamente que essa ideia será reformulada, sim?

Pois bem, esse jogo linguístico foi apenas para que você percebesse que duas palavras semelhantes, divergindo-se apenas pelo sinal gráfico, estão intimamente relacionadas a duas ocorrências singulares: o acento gráfico – materializado no adjetivo “más” e a acentuação tônica – retratada na conjunção adversativa “mas”.   Inferências nos atestam que as ilustrações aqui destacadas serviram apenas para nos demonstrar um exemplo, mas há uma diversidade de outros casos em que a existência do acento gráfico determina também a divergência de significado entre uma palavra e outra.

Simples é quando tomamos por base algumas palavras, tais como: denuncia/denúncia – anuncio/anúncio – prática /pratica, entre tantos outros casos.

Assim, estar consciente do uso ou não do acento em uma determinada palavra, além de atestar habilidades linguísticas competentes, ainda fomenta o fato de que, enquanto usuários da língua, estamos submetidos a um sistema de leis combinatórias, as quais devem ser rigorosamente colocadas em prática. Falando assim, a menção a que fazemos à linguagem escrita é fato notório, pois o chamado padrão formal aplica-se, sobretudo, a tal modalidade. No entanto, essas mesmas habilidades também se aplicam à oralidade, haja vista que participamos ativamente de situações formais de interlocução nas quais somos incumbidos de nos expressar segundo os ditames expressos pelas regras gramaticais.

Caso assim não procedermos, seremos fortes candidatos à repulsa, haja vista que na maioria das vezes cometemos um vício de linguagem denominado de silabada.   Dessa forma, não o cometamos, sobretudo pelo fato de que a seção com a qual você se depara a partir de agora traz informações “quentíssimas” acerca das regas de acentuação, de modo a deixá-lo (a) ainda mais competente. Acesse, pois, que tal?


Por Vânia Duarte
Graduada em Letras

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação