Topo
pesquisar

Tratados de Paz

Geografia

PUBLICIDADE

Em 1917 começam a ocorrer às primeiras tentativas de paz em todo o mundo. Primeiramente, em 1918, tem os 14 pontos do presidente Wilson. Em 1919 ocorre a Conferência de Paris, é imposto o Tratado de Versalhes à Alemanha e é realizado o Tratado de Neuilly com a Bulgária. Em 1920 ocorre o Tratado Trianon e Sèvres respectivamente com a Hungria e Turquia. Em 1923 tem acontece Tratado de Lausanne novamente com a Turquia. 

Durante a guerra foram feitas diversas tentativas de paz. Os alemães renderam-se em virtude de uma delas, a de Woodrow Wilson, presidente dos Estados Unidos. Em mensagem enviada ao Congresso americano em 8 de janeiro de 1918, o Presidente Wilson sumariou sua plataforma para a Paz que concebia: 1) "acordos públicos, negociados publicamente", ou seja a abolição da diplomacia secreta; 2) liberdade dos mares; 3) eliminação das barreiras econômicas entre as nações; 4) limitação dos armamentos nacionais "ao nível mínimo compatível com a segurança"; 5) ajuste imparcial das pretensões coloniais, tendo em vista os interesses dos povos atingidos por elas; 6) evacuação da Rússia; 7) restauração da independência da Bélgica;

8) restituição da Alsácia e da Lorena à França; 9) reajustamento das fronteiras italianas, "seguindo linhas divisórias de nacionalidade claramente reconhecíveis"; 10) desenvolvimento autônomo dos povos da Áutria-Hungria; 11) restauração da Romênia, da Sérvia e do Monte negro, com acesso ao mar para Sérvia; 12) desenvolvimento autônomo dos povos da Turquia, sendo os estreitos que ligam o Mar Negro ao Mediterrâneo "abertos permanentemente"; 13) uma Polônia independente, "habitada por populações indiscutivelmente polonesas" e com acesso para o mar; e 14) uma Liga das Nações, órgão internacional que evitaria novos conflitos atuando como árbitro nas contendas entre os países. Os "14 pontos" não previam nenhuma séria sanção para com os derrotados, abraçando a idéia de uma Paz "sem vencedores nem vencidos". No terreno prático, poucas propostas de Wilson foram aplicadas, pois o desejo de uma "vendetta" por parte da Inglaterra e principalmente da França prevaleceram sobre as intenções americanas.

A Conferência de Paris:
A Conferência de Paris reuniu-se em Paris. Cada país participante designou uma comissão de cinco membros. Participavam 25 nações aliadas, 4 domínios britânicos e os Estados Unidos.
Os países vencidos não participaram da Conferência, portanto não negociaram os tratados (com a exceção do Tratado de Lausanne)
As decisões da assembléia, eram tomadas pelas 5 potências (Japão, Itália, EUA, Inglaterra, França). O Japão tinha pouco interesse na Europa Ocidental. A Itália retirou-se ao perceber que não seria atendida nos seus interesses. Dessa forma, somente 3 Estados discutiram os tratados.

Foram organizadas 16 comissões para auxiliar a comissão executiva. A conferencia foi de 1919 a 1921. O principal objetivo era assegurara aplicação efetiva dos seus princípios e fundar a Sociedade das Nações. Para obter a aprovação de todos foi obrigado a transigir com respeito às anexações territoriais. Na prática então as decisões só representavam os interesses das 3 principais potências (ocorrendo certos contrastes entre elas).
Os alemães tiveram que aceitar um tratado imposto à força.

Tratado de Versalhes:
Pelo tratado assinado na sala dos Espelhos de Versalhes, o que demonstra o espírito de desforra dos franceses, a Alemanha perdia um sétimo de seu território e um décimo de sua população, suas colônias e seus exércitos.
Cláusulas militares:A Alemanha seria desarmada, o exército reduzido a 100.000 homens, recrutados voluntariamente, não teria marinha de guerra, nem artilharia pesada, tanques ou aviões. Não poderia fabricar material militar. Uma comissão se incumbiria da fiscalização.

A frota alemã que terminou a guerra praticamente intacta, deveria ser entregue aos aliados mas foi afundada pela triulação antes disso.
A margem esquerda do Reno seria ocupada e evacuada pelas tropas francesas a cada cinco anos, por setores sucessivos - Colônia, Coblez, Mogúncia - , desmilitarizando-se em seguida uma faixa de 50 km na margem direita do rio.
Cláusulas territoriais: A Alsácia e a Lorena foram restituídas à França. A Bélgica anexou dois cantoões (Eupen e Malmedy). A França obteve a concessão de explorar durante 15 anos as minas de carvão do Sarre, para recompensar a exploração da Alsácia-Lorena pelos alemães; findo esse prazo, a comissão da Sociedade das Nações, que administraria o território, faria um plebiscito - o Sarre poderia voltar à Alemanha, permanecer com a França ou ficar sob a administração da sociedade. Por intermédio de um plebiscito, a região do norte do Schleswig foi anexada à Dinamarca, sendo que o sul continuaou sendo da Alemanha.

Na Prússia Oriental, o território de Posen passou para a Polônia, que conquistava assim uma saída para o mar (corredor polones, que separava a Alemanha da Prússia Oriental). A cidade alemã Dantzing passaria a ser cidade livre administrada pela sociedade. Na alta Silésia, de população foi realizado um plebiscito onde os alemães saíram vitoriosos. Os poloneses argumentaram!
que os alemães trouxeram vagões repletos de alemães de outras regiões para votar. Começava um conflito, os franceses intervieram, e o território foi repartido. Memel, situado na Prússia Oriental, foi considerado livre. Em 1923, foi anexado pela Lituânia com o consentimento de Sociedade. A Áustria e Alemanha ficavam proibidas de formar um único país.

A garantia de segurança era vital para a França. Por isso pretendia que a região do Reno fosse composta por vários Estados autônomos, ocupados indefinidamente por tropas aliadas. Wilson se opôs, segundo o princípio de nacionalidade, apoiado por Lloyd George. Os Estados Unidos e a Inglaterra prometeram auxiliar prontamente a França em caso de invasão pelas Alemanha. O Senado americano não quis ratificar o tratado, a Inglaterra considerou-se desobrigada por isso e a França ficou sem garantias.

As colônias alemãs foram confiadas aos vencedores sob mandato da Sociedade das Nações. A Inglaterra recebeu o Sudeste Africano, parte dos Camarões e do Togo, mais a restituição da parte do Congo cedida à Alemanha em 1911. A União Sul Africana recebeu o restante do Sudeste Africano.
As cláusulas financeiras: O pagamento de reparações foi imposto à Alemanha, que era considerada responsável pela guerra. O montante dos pagamentos era elevado. Iam da destruição material de bens nacionais e privados até o pagamento de pensõe a aposentados, mutilados, viúvas e órfãos. O total elevava-se a 132 bilhões de marcos-ouro - moedas que podiam ser trocadas por ouro. O primeiro pagamento seria a 1º de maio de 1921. Os benefícios dessa reparação seriam assim repartidos: França 52%, Inglaterra 22%, Itália 10%, Bélgica 8%; os demais aliados receberiam o restante. Wilson não conseguiu impor seus pontos de vista, cedendo aos interesses de seus aliados. A paz, que transferiu aos vencedores os despojos dos vencidos, não era a paz de seus sonhos, e sua precariedade mostrou que ele tinha razão.

Com as potências perdedoras aliadas da Alemanha, os aliados assinaram tratados suplementares que completavam o Tratado de Versalhes:

Tratado de Saint-Germain:
Assinado em 1919, Áustria estabelecia que a Hungria, a Polônia, a Checoslováquia e a Iugoslávia seriam independentes. As regiões do Trieste, Sul do Triol, Trentino e a Península da Ístria passariam à Itália. A Áustria passou a ser um pequeno Estado europeu, com cerca de um terço da população concentrada na capital, Viena.

Tratado de Neuilly:
Foi assinado em 1919 e por esse tratado, a Bulgária perdeu grande parte dos territórios anexados durante a 1ª Guerra Balcânica. Dessa forma, a região da Dobrudja foi dada à Romênia, a Macedônia Ocidental à Ioguslávia e a Trácia Ocidental à Grécia.

Tratado de Trianon:
Regulou a situação com a Hungria, pelo qual ela perdia várias regiões: a região da Eslováquia passava para a recém-criada República da Checoslováquia; para a Ioguslávia passava a Croácia, e para a Romênia, a Transilvânia.

Tratado de Sèrves:
Foi assinado em 1920 a fim de regular a situação com a Turquia, estipulando que a Armênia seria independente e que a maior parte da Turquia européia passaria à Grécia; a Síria seria controlada pelos franceses; a Mesopotâmia e a Palestina pelos ingleses.
Uma rebelião na Turquia, liderada por Mustafá Kemal, pôs fim ao império e proclamou a República, reconquistando a Armênia, parte do seu território dada à Grécia, o que obrigou a revisão do Tratado de Sèrvers, em Lasmune (1923). Esse tratado permitiu à Turquia conservar todo o território reconquistado.

Geografia Geral - Geografia - Brasil Escola

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • Jorge Wolnei Gomes Embaixador da Pazdomingo | 06/10/2013 03:09Hs
    Importante esforços multiplicam-se o desejo de PAZ mundial. Todos nós estamos comprometidos com a Paz..
  • danyellisexta-feira | 05/04/2013 08:58Hs
    ajudou muito na minha avaliação, vlw
  • matheusquarta-feira | 18/05/2011 11:19Hs
    vlww ai...me ajuda bastante no trabalho de historia xD
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos de ciências para crianças.
NOÇÕES DA REFORMA ORTOGRÁFICA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre redação
CURSO DE REDAÇÃO
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
CURSO DE HISTÓRIA
CURSO DE HISTÓRIA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre o ENEM.
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação