Topo
pesquisar

Horário de Verão

Geografia

O horário de verão é aplicado em dez estados brasileiros. Ele inicia-se no terceiro domingo de outubro e vai até o terceiro domingo do mês de fevereiro do ano seguinte.
PUBLICIDADE

O horário de verão é um sistema de mudança temporária de horários com o adiantamento em uma hora dos relógios. Tal sistema foi criado no século XVIII por Benjamim Franklin, mas primeiramente adotado no início do século XX pela Alemanha durante a Primeira Guerra Mundial. Em 2014, o horário de verão no Brasil foi marcado para o dia 19 de outubro. Em todos os anos a sua adoção ocorre sempre no terceiro domingo do referido mês para aproveitar, mais ao final do ano, o período dos solstícios de verão, em que os dias são maiores do que as noites.

No mapa a seguir, podemos conferir os estados que adotam o Horário de Verão no Brasil:

Mapa dos estados que adotam o horário de verão
Mapa dos estados que adotam o horário de verão.

Como já frisamos, uma das justificativas para a adoção do horário de verão é o aproveitamento dos solstícios de verão. Embora o fenômeno que coloca os dias no hemisfério sul maiores do que as noites encontre o seu ápice apenas nos últimos dias do ano, a mudança de horário é adotada para aproveitar essa “luminosidade extra” ao longo do dia, sobretudo no entardecer. Nesse horário, muitas pessoas chegam em casa depois do trabalho e consomem mais energia ao mesmo tempo. Com o horário, elas deixam de ligar as lâmpadas e passam a gastar menos.

Outra função do horário de verão é a divisão dos picos máximos de consumo, o que proporciona uma menor sobrecarga do sistema de produção e distribuição de eletricidade, exatamente pelo fato de as horas de maior consumo do dia não coincidirem com o horário em que lâmpadas das casas e dos locais públicos estão ativadas. Além disso, no segundo semestre do ano, a produção industrial e, consequentemente, o consumo de energia são maiores em razão da alta comum no comércio de final de ano, o que reverbera em uma maior necessidade de economia e redução dos picos.

O fenômeno dos solstícios, no entanto, ocorre de maneira mais intensa nas áreas mais distantes da linha do Equador. No caso do Brasil, ocorre de forma mais incisiva em sua porção centro-sul. Isso explica, em partes, porque os estados do Norte e do Nordeste não utilizam o horário de verão, pois a sua zona de luminosidade já é maior o ano todo, de forma que o sol demora naturalmente mais a se pôr, não sendo necessário o adiantamento dos relógios.

Na região Sul, durante o horário de verão, a economia de energia gira em torno de 7%, algo próximo aos 700 megawatts, enquanto nas regiões centro-oeste e sul, a economia é de 5%, o que totaliza um número de aproximadamente 1.800 megawatts. O final do horário de verão está marcado sempre para o terceiro domingo do mês de fevereiro, exceto quando a data coincidir com a véspera do carnaval, caso em que é remanejado para o domingo seguinte.

Por outro lado, uma porção considerável da população não é favorável à adoção do horário de verão, principalmente em razão da alteração das rotinas diárias, pois as pessoas precisam acordar mais cedo para irem ao trabalho, à escola ou para exercerem suas atividades. Além disso, nas áreas mais pobres das cidades, não há iluminação pública de qualidade, prejudicando ainda mais as pessoas que acordam cedo para sair de casa.

O horário de verão, porém, é considerado como uma medida internacional de redução do consumo de energia e de preservação do meio ambiente. Dentre outros países que adotam esse sistema, podemos citar:

a) Todos os países-membros da União Europeia, com a alteração do horário de março a outubro.

b) Rússia, Turquia e até Cuba também o fazem, no mesmo período adotado pelo UE.

c) Os países da América do Norte utilizam o horário de verão entre abril e outubro.

d) Na América do Sul, o Chile também adota o sistema de mudança de horário mais ou menos na mesma época e período do Brasil.

e) Austrália e Nova Zelândia também adotam o horário de verão entre outubro e março.

Segundo o governo federal, o último horário de verão proporcionou uma economia de R$160 milhões de reais para toda a sociedade, notadamente a indústria. 

Por Me. Rodolfo Alves Pena

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • vitória sábado | 11/04/2015 11:37Hs
    achei bom ,..
  • Samuelquinta-feira | 26/03/2015 11:40Hs
    Muito bom esse site sempre venho aqui para fazer meus trabalhos escolares , parabéns .
  • Solimaquinta-feira | 12/02/2015 15:50Hs
    Não vejo o porque dessa importante economia do Governo, pois a energia usada é paga, nada é de graça, se é necessário mais energia estão recebendo por isso. O fator importante é a saúde da população, isso que está sendo deixado de lado, com o sono diário, a má alimentação, o estresse proporcionado pelo sono, entre outras. Mas para quem não trabalha, e fica à tarde entulhado em bares e boates, aproveitando "o solstício de verão", para esses ta tudo bem né. FANTOCHES... Manipulação de massas.
  • LACI GARRIDO CABUIAsegunda-feira | 01/12/2014 04:37Hs
    O texto é muito bom, trás conhecimento para enriquecer o dia-dia.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
AULAS AO VIVO DO ENEM
AULAS AO VIVO DO ENEM
12x R$ 20,83

sem juros

COMPRAR
Motivação a Leitura e a Escrita
MOTIVAÇÃO A LEITURA E A ESCRITA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
PORTUGUÊS PARA O ENEM
PORTUGUÊS PARA O ENEM
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre química
CURSO DE QUÍMICA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação