Topo
pesquisar

Alca x Alba

Geografia

O debate Alca x Alba vem rendendo muitas discussões e grandes polêmicas no contexto político e econômico sul-americano.

Existem, atualmente, inúmeros e acalorados debates no que diz respeito à integração econômica das Américas, dentre os quais dois se destacam pela polêmica que levantam e pelo contexto em que se inserem: sobre a Alca (Área de Livre Comércio das Américas) e sobre a Alba (Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América).

A Alca é, sem dúvida, a mais polêmica entre as proposições de blocos econômicos em todo o mundo. Isso porque não há um consenso em relação à sua implantação nem entre os países americanos nem no contexto interno dos Estados Unidos, que foram os responsáveis por realizar essa proposição.

Em 1994, realizou-se, durante a Cúpula das Américas, uma reunião em que se estabeleceu a idealização da Alca, com previsão de sua criação no ano de 2005, envolvendo todas as nações independentes das Américas, com exceção de Cuba. No entanto, esse planejamento não se consolidou nem se efetuou na prática.

As grandes críticas com relação à Alca giram em torno das possíveis desvantagens que os países sofreriam caso esse acordo fosse firmado. Por parte do Congresso dos Estados Unidos, existe o argumento de que a efetivação de um bloco econômico com os países periféricos do continente somente traria prejuízos à economia norte-americana. Isso propiciaria uma debandada de indústrias e produções em geral para esses países e acirraria a concorrência interna sobre os produtos primários, prejudicando, em tese, os acordos locais.

Já em relação a alguns países da América Latina, com destaque para a Venezuela, a principal crítica seria a de que a ALCA somente traria prejuízos para a América Latina ao consolidar o domínio econômico dos Estados Unidos na região e ampliar a sua influência, transformando a área em um verdadeiro “quintal” dos norte-americanos.

Por parte de alguns países, como o Brasil, não há uma total negação à ALCA, mas uma negociação de seus termos. Há um desejo de que, com a efetivação desse bloco, os Estados Unidos diminuam o protecionismo contra a entrada de alguns produtos, tais como a soja, o aço, o suco de laranja e muitos outros, o que vem sendo recusado pelo governo norte-americano em razão das pressões internas dos produtores locais. Tal impasse, sem dúvida, é o grande empecilho para a consolidação do tratado.

Em resposta à Alca, a Alba foi então proposta, em 2001, pelo então presidente da Venezuela, Hugo Chávez – um ferrenho crítico e inimigo dos Estados Unidos –, e efetivada em 2004, na cidade de Havana, em Cuba. O principal objetivo da Alba é realizar uma integração mútua entre os países da América Latina em uma possível frente de esquerda desses países contra a dominação e dependência político-econômica. As bases desses objetivos inspiram-se, eventualmente, nos ideais de Simon Bolívar, que pregava uma total união das Américas frente ao domínio europeu.

Inicialmente, esse acordo contou somente com a integração entre Cuba e Venezuela, realizando, basicamente, a troca de alguns produtos e serviços. De um lado, os venezuelanos ofereceram petróleo e, de outro, os cubanos contribuíram com a exportação de médicos e serviços na área de saúde. Atualmente, no entanto, esse bloco já conta com outros sete países, com destaque para Bolívia e Nicarágua, e vem trabalhando, inclusive, para a criação de uma moeda única (o Sucre) para substituir o dólar nas relações econômicas entre esses países.

Independente das opiniões e debates existentes no contexto das propostas da Alca e da Alba, o que podemos notar é que existem diversos interesses em torno de ambas. A Alca representaria uma busca pela superação da hegemonia da União Europeia em termos de grandeza dos blocos econômicos, enquanto a ALBA seria uma frente de governos latino-americanos de esquerda que teria tanto um caráter econômico como uma grandeza política.


Por Rodolfo Alves Pena
Graduado em Geografia

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • Marcia Cristina R. Francosábado | 22/11/2014 15:00Hs
    Bem esclarecedor. Gostei muito!
  • Eric brabosábado | 03/11/2012 15:02Hs
    GOSTEI MUITO DO TEXTO BEM ESCLARECEDOR PARABÉNS
  • Filipesexta-feira | 26/09/2008 07:47Hs
    Isso mostra que o governo norte-americano pouco se importa com os países pobres. Com tal acordo, disfarçado de integração, queriam mesmo é perpetuar sua hegemonia global às custas dos outros países, assim como as guerras criadas por eles são sempre com o mesmo intuito. É a filosofia de ouriço que prevalece nesse país, capitalismo acima da ética moral.
  • Fernandasegunda-feira | 08/09/2008 17:17Hs
    Ah eu achei muito interessante tudo isso nunca tinha ouvido falar disso mesmo é bem petulante
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos da português infantil.
CURSO DE PORTUGUÊS INFANTIL
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre a reforma ortográfica.
NOÇÕES DA REFORMA ORTOGRÁFICA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos de inglês para crianças.
CURSO DE INGLÊS INFANTIL
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre o ENEM.
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação