Topo
pesquisar

Acidentes Nucleares

Física

PUBLICIDADE

A utilização pacífica da energia nuclear sempre foi motivo de grandes discussões. As maiores preocupações acerca do assunto é a possibilidade de ocorrerem acidentes. A radiação liberada no meio ambiente pode ferir gravemente e matar pessoas e outros seres vivos.

Os maiores acidentes nucleares ocorreram no reator número 2 da usina Three Mile Island, na Pensilvânia – EUA, em 1979; e na usina de Chernobyl, em Kiev, Ucrânia, em 1986.
Embora o uso civil da energia nuclear gere protestos e preocupações de ambientalistas e de parte dos cientistas mais renomados do mundo, a explosão de um reator de uma usina nos moldes de uma bomba nuclear é tecnicamente impossível.

O combustível utilizado numa bomba nuclear é muito mais rico em 235U, do que os usados nos reatores de uma usina, que chega a aproximadamente a 4%.
Acontece que nos reatores nucleares, apesar de não ocorrerem explosões, as barras de combustível simplesmente se fundem, derretem, fazendo com que o núcleo do reator atinja incríveis 3000º C, derretendo as paredes de aço que protegem esse combustível.

O urânio fundido pode penetrar até 20 metros no solo, atingindo águas do lençol freático, produzindo grandes explosões com a liberação de vapores e detritos radioativos que podem afetar o meio ambiente por vários quilômetros.
No acidente de Chernobyl, que foi o mais grave acidente radioativo da história, a falta de informações agravou ainda mais a situação.
Nuvens radioativas atingiram grandes centros populacionais sem que ninguém fosse informado. Países vizinhos da Ex-União Soviética tomaram conhecimento do acidente apenas dois dias após o ocorrido, quando cientistas suecos detectaram níveis alarmantes de radiação vinda do leste, com cerca de 10.000 vezes maiores que o normal.
A quantidade de radiação emitida foi 200 vezes maior do que as emitidas pelas bombas lançadas sobre Hiroxima e Nagasáqui, em 1945, no Japão.

Segundo o instituto radiológico da Ucrânia, aproximadamente 2.500 pessoas morreram vítimas do acidente e foi registrado um grande aumento de casos de câncer, até sete anos depois.

O Brasil também já foi palco de um acidente radiológico, ocorrido em 1987, na cidade de Goiânia. Na ocasião, o elemento radioativo era o césio 137. Esse acidente causou a morte de 4 pessoas, além dessas, outras 678 foram contaminadas diretamente, segundo dados do Ministério da Saúde.

Por Kléber Cavalcante
Graduado em Física
Equipe Brasil Escola

Física Moderna - Física - Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

CAVALCANTE, Kleber G. "Acidentes Nucleares"; Brasil Escola. Disponível em <http://www.brasilescola.com/fisica/acidentes-nucleares.htm>. Acesso em 29 de agosto de 2015.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • angelasegunda-feira | 23/03/2015 15:14Hs
    Tá me ajudando mto com o trabalho de ciencias!!!
  • catrinedomingo | 03/08/2014 12:52Hs
    gostei mt pra mom foi mt bom e interessante
  • ketylinquarta-feira | 28/05/2014 07:10Hs
    maravilhoso
  • Vitoriaterça-feira | 19/11/2013 08:21Hs
    Ótimo!!!
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
AULAS AO VIVO DO ENEM
AULAS AO VIVO DO ENEM
12x R$ 20,83

sem juros

COMPRAR
Motivação a Leitura e a Escrita
MOTIVAÇÃO A LEITURA E A ESCRITA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
PORTUGUÊS PARA O ENEM
PORTUGUÊS PARA O ENEM
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre química
CURSO DE QUÍMICA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação