Topo
pesquisar

Rubéola

Doenças e patologias

PUBLICIDADE

A rubéola, patologia viral (Rubella vírus), é uma doença infecto-contagiosa transmitida através do ar, quando um indivíduo contaminado emite, a partir das vias respiratórias, secreções nasais ou gotículas de saliva contendo o agente etiológico, também pode ocorrer pelo contato direto com uma pessoa doente, por exemplo, beijo com troca de fluidos salivares.

Porém, essa doença pode ter natureza congênita, disseminando-se através da placenta, em casos onde uma mãe doente transfere o vírus ao feto durante o desenvolvimento embrionário, sendo considerada uma das formas mais severas, pois resulta em má formação e distúrbios orgânicos, pode até mesmo ocasionar um aborto.

Por isso, em comunidades isoladas (com pouca ou nenhuma assistência médica), é comum, quando uma mulher é acometida pelo vírus da rubéola, a enferma receber visitas freqüentes de outras mulheres (principalmente adolescentes) que ainda não manifestaram a doença. Por ser uma doença não recorrente (cujo contágio se estabelece apenas uma vez), a prática de se adquirir a doença antes de uma concepção (gravidez) proporciona imunidade contra o vírus, evitando riscos gestacionais.

Os sintomas dessa doença podem ser confundidos com demais moléstias, sendo característico: baixo estado febril, inchaço dos nódulos linfáticos, dor nas articulações e presença de manchas avermelhadas na pele. Para um diagnóstico preciso é necessário um exame sorológico.

Após o contágio a doença pode permanecer incubada em média até três semanas para então se manifestar, debelando-se com duas semanas com adequado tratamento (combinação de antitérmicos e analgésicos).

Medidas preventivas:

- Obedecer criteriosamente as datas de vacinação no cartão das crianças: aos 12 meses tomar a dose única da SRC / tríplice viral (vacina contra sarampo, rubéola e caxumba), e com 4 a 6 anos tomar o reforço;
- Adultos com idade entre 20 a 39 anos, devem ser vacinados. As mulheres devem ser vacinadas com antecedência de 6 meses antes de engravidar;
Observação: a vacina contra rubéola não deve ser fornecida durante a gravidez.
- Entre outras precauções, deve-se evitar o contato com pessoas doentes.

O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE:
A automedicação pode ter efeitos indesejados e imprevistos, pois o remédio errado não só não cura como pode piorar a saúde.

Por Krukemberghe Fonseca
Graduado em Biologia
Equipe Brasil Escola

Doenças - Brasil Escola

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • Kauan Torresquarta-feira | 04/06/2014 10:30Hs
    Otimo
  • ingridquinta-feira | 27/03/2014 18:43Hs
    obrigado. por me ajudar a fazer a pesquisa da escola
  • Ghabriel Phelipe dos Santossábado | 22/03/2014 15:07Hs
    Bom!Achei muito prévio as informações,porém,me ajudou com a minha pesquisa escolar! (: Obrigado!
  • priscila silvadomingo | 09/02/2014 19:36Hs
    perfeito a performasse do texto
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
AULAS AO VIVO DO ENEM
AULAS AO VIVO DO ENEM
12x R$ 20,83

sem juros

COMPRAR
Motivação a Leitura e a Escrita
MOTIVAÇÃO A LEITURA E A ESCRITA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
PORTUGUÊS PARA O ENEM
PORTUGUÊS PARA O ENEM
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre química
CURSO DE QUÍMICA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação