Topo
pesquisar

Herpes genital

Doenças e patologias

PUBLICIDADE

Herpes genital, considerado o herpes tipo II, é uma infecção que causa lesões em forma de pequenas bolhas (vesículas) de tom avermelhado e localizadas na região genital, nádegas e ânus. Essas vesículas, em aproximadamente cinco dias, formam feridas que se cicatrizam espontaneamente em mais ou menos uma semana, desaparecendo em até 20 dias - caso o paciente não esteja com seu sistema imunitário comprometido, tal como portadores do vírus HIV.

O herpes genital, causado pelo vírus do herpes simples (VHS), é considerado uma doença sexualmente transmissível e suas crises são desencadeadas por motivos relacionados à baixa imunidade. Uma vez no organismo, dificilmente o vírus será eliminado, pois se aloja em locais onde o sistema imunológico não tem acesso, se replicando com o auxílio das células do hospedeiro.

O período de incubação dura até 26 dias após o contato sexual com um indivíduo portador. Este tem capacidade de transmitir a doença mesmo se suas feridas já estiverem cicatrizadas ou mesmo se não as tiverem no momento - já que o vírus pode permanecer no corpo por muitos anos, em latência, não apresentando sintomas.

Como é uma doença recorrente, a primeira infecção costuma ser mais longa e agressiva, devido ao organismo não possuir um sistema eficaz de defesa específica para o VHS e, por esse motivo, as outras crises tendem a ser mais amenas.

É importante estar atento às formas de prevenção da doença, principalmente gestantes, idosos e soropositivos, uma vez que o herpes pode ser transmitido verticalmente, afetando a saúde do bebê e oferecendo até mesmo risco de aborto espontâneo. E, no caso dos idosos e soropositivos, devido à menor eficácia de seus sistemas imunes, pode ser bastante agressiva, podendo, também, levar a óbito.

O diagnóstico é feito via exames laboratoriais das células ou líquido das lesões e o tratamento enfoca a redução dos sintomas, diminuição das manifestações da doença e aumento do intervalo entre as crises.

Recomendações:

Usar preservativo nas relações sexuais
Evitar múltiplos parceiros
Higienização sempre que for ao banheiro
Usar roupas mais leves
Para aliviar a dor: aspirina, acetamina ou codeína
Não compartilhar roupas e toalhas
Evitar sexo oral desprevenido
Evitar produtos químicos, como sabonetes perfumados, na região afetada
Evitar calor e sol excessivos
Informar ao parceiro sobre a doença

O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE:
A automedicação pode ter efeitos indesejados e imprevistos, pois o remédio errado não só não cura como pode piorar a saúde.

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ARAGUAIA, Mariana. "Herpes genital"; Brasil Escola. Disponível em <http://www.brasilescola.com/doencas/herpes-genital.htm>. Acesso em 01 de novembro de 2015.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • brunasexta-feira | 08/08/2014 20:32Hs
    muito bom me ajudou em um trabalho escolar!!
  • agathasábado | 12/12/2009 17:56Hs
    legaaallll!:...
  • ketlynsexta-feira | 12/06/2009 14:58Hs
    achei bem interessante;foi um texto q me ajudou muito cm meu trabalho escolar..discubri muita coisa nova sobre o assunto..
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos sobre geografia infantil
GEOGRAFIA INFANTIL
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
AULAS AO VIVO DO ENEM
AULAS AO VIVO DO ENEM
12x R$ 20,83

sem juros

COMPRAR
Motivação a Leitura e a Escrita
CURSO DE FRANCÊS
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
PREPARATÓRIO PARA O ENEM
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação