Topo
pesquisar

Doença de Parkinson

Doenças e patologias

A doença de Parkinson possui as causas pouco conhecidas, sabe-se que é de origem neurológica e característica degenerativa, no entanto não afeta a capacidade intelectual.
PUBLICIDADE

A doença de Parkinson tem este nome em homenagem a quem a descreveu pela primeira vez, em 1817: o médico inglês James Parkinson. Ela, apesar de sua origem neurológica e característica degenerativa, não afeta a capacidade intelectual. Altera, principalmente, o sistema motor causando tremores que ocorrem na maior parte do tempo em momentos de repouso. Estes se acentuam quando o indivíduo está nervoso e desaparecem durante o sono. Rigidez muscular, diminuição da mobilidade, desequilíbrio, alterações na fala e escrita e acúmulo de saliva nos cantos da boca também podem ser notados.

Os primeiros sintomas podem passar despercebidos no início e incluem: sensação de cansaço, alterações na grafia, isolamento sem motivo claro, dores musculares, piscar de olhos com frequência reduzida, movimentos mais lentos e fala menos articulada. Podem ocorrer leves tremores, geralmente de apenas um lado do corpo, e a face se torna mais rígida.

Sua causa não é bem conhecida, mas sabe-se que pessoas que têm ou tiveram encefalite, hidrocefalia, traumatismos cranianos ou encefálicos ou intoxicação por monóxido de carbono ou manganês são mais predispostos a tê-la.

Ocorre nas mesmas proporções em ambos os sexos, mas geralmente em pessoas com cinquenta anos de idade ou mais: dois a cada cem idosos com mais de 65 anos a possuem. Sabe-se que seus sintomas ocorrem em razão da diminuição da secreção de dopamina, devido à perda de neurônios na área em que ela é produzida.

É uma doença incurável, mas que pode ser tratada e controlada, buscando corrigir a diminuição da dopamina, com seções de fisioterapia associadas. Psicoterapia e fonoaudiologia podem auxiliar no controle dos sintomas. Cirurgias, em alguns casos, podem ser necessárias. Marca-passos cerebrais têm apresentado resultados muito bons.

Depressão, distúrbios do sono e cognitivos, dificuldades urinárias, tonturas, dores musculares, câimbras, intestino preso e osteoporose podem estar associados.

11 de abril é o Dia Mundial do Parkinsoniano!

Por Mariana Araguaia
Equipe Brasil Escola

DoençasBrasil Escola

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • carlos anacletosábado | 03/05/2014 12:19Hs
    EU GOSTARIA DE SABER SE EXISTE ALGUM EXAME QUE POSSAM COMPROVAR A DOENÇA..... É QUE EU FUI FAZER A PERICIA O PERITO MANDOU EU TRABALHAR POR Ñ TER EXAMES QUE COMPROVA A DOENÇA E ELE DISSE QUE EXISTE ....E EU DISSE PRA ELE QUE O NEURO FALOU QUE Ñ EXISTE EXAME QUE COMPROVA A DOENÇA.. MAS ELE INSISTIU QUE AVIA EXAME QUE COMPROVAVA.....EU ESTOU TODO TRAVADO TOMANDO PROLOPA E PRAMIPEXOL
    • Vanessa Sardinha dos Santossegunda-feira | 05/05/2014 14:02Hs
      Olá Carlos. Realmente não existe um exame específico para o diagnóstico da doença de Parkinson. O diagnóstico é feito observando os sinais e sintomas da doença e excluindo outras causas.
      Equipe Brasil Escola
      0 0
  • taienesábado | 15/03/2014 15:13Hs
    gostaria de saber mais sobre essa doença.
  • DEJANIRA MAGALIsegunda-feira | 20/05/2013 23:03Hs
    meu pai sofre dessa doença, e se queixa muito de falta de ar, o que faço para ajudar a melhorar esse sintoma, ele faz uso de prolopa um comprimido de 12/12horas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos de biologia
CURSO DE BIOLOGIA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos de italiano
CURSO DE ITALIANO
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
CURSO DE MATEMÁTICA
CURSO DE MATEMÁTICA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre o ENEM.
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação