Topo
pesquisar

Blenorragia

Doenças e patologias

PUBLICIDADE

Blenorragia, também denominada gonorreia ou blenorreia, consiste em uma infecção bacteriana causada pela Neisseria gonorreae: nome escolhido em homenagem ao médico alemão Albert Neisser, que a descobriu em 1879.

É uma doença sexualmente transmissível (DST) cuja principal característica é a secreção de pus pela uretra. O período de incubação é de aproximadamente cinco a nove dias e, enquanto ainda se apresenta assintomática, é bastante contagiosa.

Sua incidência é maior nos indivíduos entre 15 e 30 anos, sexualmente ativos e sem parceiro fixo.

A bactéria penetra pela mucosa da região genital e por lá se aloja. Pode, também, se apresentar na garganta ou reto, em razão de outras práticas sexuais; ou até mesmo em outros locais do corpo, como articulações e pele, via corrente sanguínea, em casos mais raros e, também, mais complicados. Pode desencadear consequências mais sérias, como esterilidade.

Bebês podem ser contaminados no momento do parto – normal - transmitido pela mãe, apresentando inchaço das pálpebras e secreção purulenta nos olhos. Há possibilidades de o recém-nascido ficar cego, caso não seja tratado.

A maioria das mulheres infectadas não apresenta os sintomas. São eles: corrimento leitoso, dor ao urinar e febre. Dor pélvica pode ocorrer, principalmente durante a relação sexual. Homens têm, como primeiros sintomas, desconforto na região, principalmente ao urinar, e o pênis pode se apresentar inchado. Em ambos, pode ocorrer a liberação de sangue juntamente com a urina e, caso não seja curada, pode causar infertilidade.

Para o tratamento, são utilizados antibióticos e, nos casos mais sérios, a internação pode ser necessária. Parceiros sexuais deverão procurar auxílio médico, a fim de verificar a presença da bactéria. Vale lembrar que a automedicação pode resultar na seleção artificial das bactérias, fortalecendo-as e agravando ainda mais o quadro.

Duas gotas de nitrato de prata nos olhos do bebê, ao nascer, previnem a blenorragia ocular nestes.

Para prevenção, o uso da camisinha é essencial. Exames de rotina específicos devem ser feitos, principalmente pelas mulheres de vida sexual ativa e sem parceiro fixo - em vista da gravidade da doença e suas não manifestações na maioria das pessoas desse sexo.

 

O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE:
A automedicação pode ter efeitos indesejados e imprevistos, pois o remédio errado não só não cura como pode piorar a saúde.
 

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ARAGUAIA, Mariana. "Blenorragia"; Brasil Escola. Disponível em <http://www.brasilescola.com/doencas/blenorragia.htm>. Acesso em 28 de agosto de 2015.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • marceloterça-feira | 30/12/2014 22:23Hs
    Foi muito útil o site explicativo
  • George Feitosadomingo | 07/09/2014 12:43Hs
    Boa explicação!
  • joares sarettodomingo | 17/08/2014 01:19Hs
    foi otima a explicaçao
  • Larissa Luzia da Silva Araújoquarta-feira | 26/06/2013 11:25Hs
    Gostei!
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
AULAS AO VIVO DO ENEM
AULAS AO VIVO DO ENEM
12x R$ 20,83

sem juros

COMPRAR
Motivação a Leitura e a Escrita
MOTIVAÇÃO A LEITURA E A ESCRITA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
PORTUGUÊS PARA O ENEM
PORTUGUÊS PARA O ENEM
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre química
CURSO DE QUÍMICA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação