Topo
pesquisar

Partos

Biologia

Parto é o momento em que o bebê deixa o útero materno, e passa a conhecer o mundo aqui fora. Com certeza, ele é um momento muito especial para a mãe e sua criança.

Nas vésperas desse evento bastante esperado, o bebê passa a se movimentar mais ativamente; os seios se apresentam maiores, com veias mais aparentes, e auréolas escurecidas; os ligamentos se tornam mais flexíveis, e contrações uterinas são sentidas.

O trabalho de parto propriamente dito se inicia com a dilatação do útero, identificada pela ocorrência de contrações rítmicas e frequentes, muitas vezes dolorosa. Há também a liberação de um muco avermelhado. Após a saída do bebê, a placenta será expelida, cerca de meia hora após este último evento.

A natureza é muito bela e, graças a ela, o organismo da gestante é capaz de se organizar para que o parto seja naturalmente um sucesso. A liberação de substâncias capazes de diminuir a dor sentida por elas no momento do parto, assim como aquelas que previnem hemorragias durante e depois; são exemplos. Existem medidas paliativas, como o uso de compressas, que aliviam a dor. Além disso, o estado emocional da futura mamãe interfere bastante. Por este motivo é que é recomendada a presença do companheiro, ou de alguém de sua estima, durante esse momento.

Alguns médicos e parteiros fazem uma incisão no útero, chamada episiotomia, para ajudar na saída do bebê. Outros sugerem que a posição de cócoras é mais propícia para o parto, já que a força da gravidade pode ajudar nesse momento, sendo desnecessária tal intervenção cirúrgica, ou mesmo a aplicação de hormônios. No entanto, geralmente em razão de preconceitos e falta de conhecimento, esse tipo de parto é pouco utilizado, salvo em casos em que a parturiente planeja dessa forma com antecedência. O mesmo ocorre com outras formas de dar à luz, que se preocupam primeiramente com o bem-estar da mãe e do bebê (partos humanizados), uma vez que, em muitos casos, o interesse financeiro e a rapidez no atendimento são os fatores que se tornam mais relevantes, em algumas práticas médicas.

Existem situações em que é necessária a intervenção cirúrgica, sendo feitos os partos cesáreos, também chamados de cesarianas. Vale lembrar que, nesse caso, existe a possibilidade de marcar uma data para o nascimento da criança, mas, por outro lado, a recuperação da mãe é mais demorada.

Apesar do alto índice de cesáreas em nosso país, esse tipo de parto é feito desnecessariamente com bastante frequência. Em parte pelo desconhecimento da gestante; e por outro lado, pelo encorajamento dos profissionais de saúde para que se opte por essa prática.

Diante dos fatos expostos, esta seção tem como objetivo fornecer informações referentes a esse assunto, para que a gestante seja capaz de identificar os prós e contras de cada tipo de parto listado, podendo optar pelo que ache mais conveniente à sua situação; e exigindo um bom tratamento por parte da equipe responsável pelo seu parto. Além disso, as produções aqui disponibilizadas podem ser muito úteis para estudantes, como fontes de suas pesquisas escolares.

Boa leitura!

Por Mariana Araguaia
Bióloga, especialista em Educação Ambiental
Equipe Brasil Escola

Gravidez - Biologia - Brasil Escola

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação