Topo
pesquisar

Óvulo humano

Biologia

O óvulo humano é chamado de alécito porque não possui substâncias nutritivas para a nutrição do embrião.
PUBLICIDADE

Os óvulos são gametas femininos formados a partir de ovogônias (células precursoras) em um processo chamado de ovulogênese ou ovogênese. O óvulo humano é, na verdade, um ovócito secundário, que tem forma esférica e é constituído por membrana plasmática, citoplasma e núcleo. O óvulo humano e de todos os outros mamíferos placentários é chamado de alécito (a = não; lecito = vitelo).

A membrana que envolve o óvulo, também chamada de membrana vitelínica, é uma grossa camada de glicoproteínas aderidas à membrana plasmática ovular, muito conhecida como zona pelúcida. A zona pelúcida também é revestida por células foliculares ovarianas, que nutriram o ovócito durante todo o seu desenvolvimento. Essas células têm a função de proteger o óvulo contra choques mecânicos e também de permitir a entrada de apenas um espermatozoide no gameta.

Abaixo da membrana plasmática do óvulo encontramos pequenas bolsas membranosas contendo enzimas digestivas chamadas de grânulos corticais. Quando um espermatozoide penetra no óvulo, os grânulos corticais se fundem na membrana, liberando suas enzimas que alteram as glicoproteínas presentes no envoltório ovular destruindo sua capacidade de se ligar a espermatozoides. Com isso, nenhum outro espermatozoide tem condições de atravessar a zona pelúcida.

Quando ocorre fecundação do óvulo pelo espermatozoide, os corpos basais do flagelo do espermatozoide originam os centríolos do zigoto, sendo que o resto da cauda e as mitocôndrias se degeneram.

No núcleo do óvulo encontramos a carioteca envolvendo os cromossomos da mulher. Após a fecundação do óvulo, ocorre um processo que chamamos de cariogamia (cario = núcleo; gamia = casamento) e que consiste na fusão dos núcleos dos dois gametas. Nessa fase, as cariotecas dos dois núcleos irão se degenerar, liberando os cromossomos dos dois gametas no citoplasma do zigoto, ocorrendo, então, diversos processos até começar a formação do embrião.


Por Paula Louredo
Graduada em Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

MORAES, Paula Louredo. "Óvulo humano"; Brasil Escola. Disponível em <http://www.brasilescola.com/biologia/ovulo-humano.htm>. Acesso em 01 de novembro de 2015.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • Hemilly Rezendesexta-feira | 12/06/2015 14:18Hs
    O óvulo possui várias camadas, uma delas seria a corona radiata, logo abaixo estaria a zona pelúcida (em humanos) e membrana vitelínica nos demais animais essas duas camadas estariam responsáveis por impedir a polispermia, corona radiata não seria a primeira membrana encontrada no óvulo?
    • Vanessa Sardinha dos Santossegunda-feira | 15/06/2015 13:33Hs
      Olá Hemilly. A corona radiata é uma camada de células que acompanha o ovócito após a ruptura do folículo e, portanto, não pode ser considerada uma membrana dessa célula.
      Equipe Brasil Escola
      2 0
  • anna carolina felicia de paulo pereirasábado | 04/10/2014 12:19Hs
    me ajudou muito no meu trabalho
  • franterça-feira | 03/12/2013 02:14Hs
    me ajudou bastante
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos sobre geografia infantil
GEOGRAFIA INFANTIL
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
AULAS AO VIVO DO ENEM
AULAS AO VIVO DO ENEM
12x R$ 20,83

sem juros

COMPRAR
Motivação a Leitura e a Escrita
CURSO DE FRANCÊS
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
PREPARATÓRIO PARA O ENEM
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação