Topo
pesquisar

Evidências da evolução biológica

Biologia

PUBLICIDADE

No mundo científico, as hipóteses são elaboradas como respostas para determinadas perguntas acerca de um fenômeno específico. Quando uma hipótese é confirmada diversas vezes, por experimentações e/ou um conjunto de evidências, ela tem grandes chances de se tornar uma teoria.

Assim, a Teoria da Evolução reúne uma série de evidências e provas que a faz ser irrefutável até o presente momento:

A primeira evidência refere-se aos registros fósseis, sendo uma prova consistente de que nosso planeta já abrigou espécies diferentes das que existem hoje. Esses registros são uma forte evidência da evolução porque podem nos fornecer indícios de parentesco entre estes e os seres viventes atuais ao observarmos, em muitos casos, uma modificação contínua das espécies.

A adaptação, capacidade do ser vivo em se ajustar ao ambiente, pode ser outra evidência, uma vez que, por seleção natural, indivíduos portadores de determinadas características vantajosas - como a coloração parecida com a de seu substrato - possuem mais chances de sobreviver e transmitir a seus descendentes tais características. Assim, ao longo das gerações, determinadas características vão se modificando, tornando cada vez mais eficientes. Como exemplos de adaptação por seleção natural temos a camuflagem e o mimetismo.

As analogias e homologias também podem ser consideradas como provas da evolução baseadas em aspectos morfológicos e funcionais, uma vez que o estudo comparativo da anatomia dos organismos mostra a existência de um padrão fundamental similar na estrutura dos sistemas de órgãos.

Estruturas análogas desempenham a mesma função, mas possuem origens diferenciadas, como as asas de insetos e asas de aves. Estas, apesar de exercerem papéis semelhantes, não são derivadas das mesmas estruturas presentes em um ancestral comum exclusivo entre essas duas espécies. Assim, a adaptação evolutiva a modos de vida semelhantes leva organismos pouco aparentados a desenvolverem formas semelhantes, fenômeno este chamado de evolução convergente.

Homologia se refere a estruturas corporais ou órgãos que possuem origem embrionária semelhante, podendo desempenhar mesma função (nadadeira de uma baleia e nadadeira de um golfinho) ou funções diferentes, como as asas de um morcego e os braços de um humano, e nadadeiras peitorais de um golfinho e as asas de uma ave. Essa adaptação a modos de vida distintos é denominada evolução divergente.

Os órgãos vestigiais – estruturas pouco desenvolvidas e sem função expressiva no organismo, como o apêndice vermiforme e o cóccis - podem indicar que estes órgãos foram importantes em nossos ancestrais remotos e, por deixarem de ser vantajosos ao longo da evolução, regrediram durante tal processo. Estes órgãos podem, também, estar presentes em determinadas espécies e ausentes em outras, mesmo ambas existindo em um mesmo período.

Uma última evidência, a evidência molecular, nos mostra a semelhança na estrutura molecular de diversos organismos sendo que, quanto maior as semelhanças entre as sequências das bases nitrogenadas dos ácidos nucleicos ou quanto maior a semelhança entre as proteínas destas espécies, maior o parentesco e, portanto, a proximidade evolutiva entre as espécies.

Por Mariana Araguaia

Veja mais:
Evolução
Macroevolução
Microevolução

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • hermanoquarta-feira | 15/10/2014 15:03Hs
    parabéns pelo site, gostei bastante
  • kaioterça-feira | 09/09/2014 13:24Hs
    segundo a evolução as plantas vieram primeiro que os animais, mas se não existia abelhas quem polinizava as plantas, se não existia animais quem é que espalhava sementes de plantas pela terra, pq sendo assim sem ninguém pra espalha as semente deveria existir só uma arvore de cada espécie, ex: uma mangueira, uma só laranjeira e nada além disso sem contar que sem a polinização elas morreriam e não se reproduziriam... e também isso só me mostra que a evolução é crença, é preciso ter muita fé pra crer que a milhões de anos atras evoluiu uma espécie ate pq milhões de anos atras é muito tempo não da pra observar muito menos reproduzir como requer a ciência
    • Vanessa Sardinha dos Santosterça-feira | 09/09/2014 14:23Hs
      Olá Kaio. Primeiramente devemos nos lembrar que as primeiras plantas que surgiram no planeta não possuíam sementes, flores ou frutos. Os primeiros grupos eram bem simples e não necessitavam, portanto, de polinizadores (Sugiro que leia os textos sobre briófitas e pteridófitas). Estima-se que as primeiras plantas com flores (angiospermas) surgiram apenas no Cretáceo, um período em que já existiam os polinizadores. Também é importante destacar que já haviam representantes de animais no período Cambriano e as plantas surgiram apenas no Ordoviciano.
      Equipe Brasil Escola
      38 23
    • Felipe Bittioli R. Gomesterça-feira | 19/05/2015 16:13Hs
      Kaio, lembre das aulas que vc teve na escola. As primeiras plantas vieram antes dos animais, massss, as primeiras plantas eram plantas inferiores, que nao precisavam de polinizadores. As plantas superiores precisar de abelhas e etc. Da um pulinho nos livros e relembre o que ja te foi ensinado!! Abraços
      4 0
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos de ciências para crianças.
NOÇÕES DA REFORMA ORTOGRÁFICA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre redação
CURSO DE REDAÇÃO
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
CURSO DE HISTÓRIA
CURSO DE HISTÓRIA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre o ENEM.
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação