Topo
pesquisar

Diu

Biologia

PUBLICIDADE

O dispositivo intrauterino, ou DIU, é um artefato feito de polietileno, recoberto por cobre ou com bário e, em alguns casos, pode ser previamente medicado com hormônios. Ele é colocado, cirurgicamente, na cavidade uterina da mulher, a fim de evitar a concepção. Tal procedimento dura apenas alguns minutos, sendo necessária anestesia local.

Sua presença nessa região faz com que o endométrio se apresente hostil aos espermatozoides, debilitando ou exterminando-os, e também evita que, mesmo que ocorra uma fecundação, o óvulo fecundado não se fixe ali. No caso dos que contém hormônios, há também o espessamento do muco cervical, criando uma barreira adicional à passagem destes gametas. Assim, as chances de uma possível gravidez é bem pequena: sua eficácia varia entre 97 e 99,7% para cada um destes tipos, respectivamente.

Além desta vantagem, o DIU é uma opção prática, já que não exige muita disciplina por parte da mulher, como no caso de pílulas orais; é reversível, não interfere nas relações sexuais, e tampouco atrapalha a amamentação.

Apesar de apresentar poucos efeitos colaterais, alguns podem surgir, como: dor pélvica, sangramentos irregulares nos primeiros meses após sua implantação, corrimentos, cólicas e aumento do fluxo menstrual.

Para evitar a possibilidade de provocar um aborto, o dispositivo é colocado durante a menstruação, já que é quase improvável que uma mulher, nestas condições, esteja grávida. Após o parto, ou aborto, também são também bons momentos para o mesmo ser implantado. Em geral, um único DIU dura, em média, de quatro a dez anos, sendo necessárias revisões periódicas de pelo menos duas vezes ao ano.

Assim como muitos métodos anticoncepcionais, seu uso pode não ser indicado a alguns grupos de mulheres, como gestantes, aquelas que já tiveram infecções tubárias ou uterinas, ou gravidez ectópica; e as que possuem anormalidades no útero, anemia, câncer ginecológico e alergia ao cobre. Alguns médicos também não recomendam o uso àquelas mulheres que nunca tiveram filhos, já que há uma maior probabilidade do artefato ser rejeitado pelo útero, o que pode provocar infecções, gravidez, ou mesmo problemas futuros de infertilidade.

Obviamente, vale lembrar que o DIU não é eficaz na prevenção contra a AIDS e outras DSTs.

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • luciana torresterça-feira | 12/08/2014 13:57Hs
    Muito bom!tudo que a gente prescisa saber!
  • zulmira freitasdomingo | 30/03/2014 22:11Hs
    eu queria saber se é possivel ter relações sexuaismenstruada e não engravidar?
    • Vanessa Sardinha dos Santosquarta-feira | 02/04/2014 13:43Hs
      Olá Zulmira. Durante o período menstrual as chances de engravidar são bastante reduzidas, entretanto, mulheres que apresentam ciclo bastante irregular e curto podem engravidar.
      Equipe Brasil Escola
      4 7
  • Sansão Sitoesegunda-feira | 25/11/2013 08:33Hs
    Gostei muito da informaçao.muito obrigado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
AULAS AO VIVO DO ENEM
AULAS AO VIVO DO ENEM
12x R$ 20,83

sem juros

COMPRAR
Motivação a Leitura e a Escrita
MOTIVAÇÃO A LEITURA E A ESCRITA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
PORTUGUÊS PARA O ENEM
PORTUGUÊS PARA O ENEM
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre química
CURSO DE QUÍMICA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação