Topo
pesquisar

Eva Perón

Biografia

PUBLICIDADE

Eva Perón nasceu em 7 de maio de 1919, resultado do envolvimento entre Juana Ibarguren e Juan Duarte, um fazendeiro casado que literalmente desposou sua mãe por meio de uma troca comercial. Durante a infância, Eva teve que enfrentar o preconceito sofrido pelo fato de ser filha de um casamento ilegítimo. Quando tinha onze anos de idade mudou-se para Junín, um vilarejo próximo à província de Buenos Aires, onde viveu parte de sua adolescência.

Quando tinha apenas 15 anos de idade, resolveu se aventurar na capital argentina à procura de alguma oportunidade no cenário artístico de uma empobrecida Buenos Aires. Enquanto sua família insistia para que voltasse ao seu lar em Junín, a jovem obstinada tinha inexplicável certeza que deveria lutar pelo seu sonho. Em 1939, conseguiu firmar-se como estrela de rádio-novela encarnando as mesmas heroínas melodramáticas que inspiraram seus primeiros sonhos com o estrelato.

Em 1943, um golpe de Estado promoveu a instalação de uma ditadura militar de extrema-direita que provocou uma nova etapa na vida política da Argentina. Nesse período teve um relacionamento amoroso com Aníbal Imbert, um militar que encabeçou o golpe político que controlava todo o país. No ano seguinte, um terrível terremoto arruinou a cidade de San Juan, que teve de contar com a ajuda das autoridades para que pudesse se recuperar do desastre.

Para ajudar na tragédia de San Juan, um grupo de artistas foi enviado para a região com a meta de organizar um evento beneficente para arrecadar fundos para as vítimas do desastre. Na ocasião, conheceu Juan Domingo Perón, secretário do Ministério do Trabalho incumbido de auxiliar as vítimas do terremoto. Em um evento noturno, Juan e Evita passaram uma longa noite conversando e trocando galanteios. A jovem vedete do rádio atraiu o ambicioso secretário que almejava planos mais ambiciosos.

Ocupando o ministério do Trabalho, Juan Perón projetava de forma meteórica sua carreira política e, ao mesmo tempo, desfilava com orgulho ao lado de sua vedete radiofônica. Sua aproximação das classes trabalhadoras tornou o estadista tão famoso como sua mulher. Uma prova desse prestígio alcançado aconteceu em 1945, quando os trabalhadores foram às ruas exigindo a libertação de Juan Perón, que havia sido preso por opositores do Exército.

A libertação por pressão popular foi o evento que culminou na breve e futura ascensão de Juan Perón à presidência da Argentina. Para que pudesse viver as mesmas glórias que as massas dirigiam a seu amante, Eva decidiu falsificar seus documentos para que pudesse casar com o futuro presidente da Argentina. Dessa maneira, Evita tinha em Juan Perón um baluarte que resolveu tirar a filha de um enlace ilegítimo da pobreza que marcou toda sua infância.

Com isso, o discurso populista do peronismo tinha uma articulada representante capaz de reforçar o tom paternalista com o qual o novo presidente marcou a vida política da Argentina. Para representar essa nova etapa em sua vida, Eva pintou os cabelos de loiro em um gesto que representava a transformação de uma jovem sonhadora, em uma defensora apaixonada do discurso anti-oligárquico encabeçado pelo homem que lançou sua vida para a história dos argentinos.

Em 1947, passou uma temporada na Europa que transformou seus gestos e vestimentas dignas de uma primeira-dama. Nesse período, tinha grande preocupação em praticar a caridade e retribuir o carinho do povo que simplesmente venerava os favores e a beleza de uma mulher do poder. A amada “mãe dos pobres” organizou um escritório na residência presidencial onde recebia milhares de doações para serem distribuídas aos mais necessitados.

O sucesso da empreitada possibilitou a criação da Fundação Eva Perón, instituto a partir do qual realizava inúmeras doações e atendia pessoalmente uma fila extensa de necessitados que lhe dirigia os mais diversos pedidos de ajuda. A rotina da heroína dos necessitados durava 18 horas ininterruptas, trabalhando com ações de caridade que começavam às 7 horas da manhã e só terminava nas primeiras horas da madrugada. Em pouco tempo, a estrela de Evita parecia ameaçar o próprio marido.

Nessa mesma época, Evita criou uma equipe de assessores própria e fundou o Partido Peronista Feminino, no qual se abria as portas para seus ardentes discursos populistas. A fama da primeira-dama provocou uma reviravolta no cenário político controlado pelo marido quando, durante um comício marcado pela presença do casal, a multidão gritava a favor de uma chapa eleitoral composta por Juan Perón, presidente, e Evita, a “mãe dos pobres”, como vice.

A essa altura, a primeira-dama sofria um grande drama pessoal com o desenvolvimento de um câncer de útero insanamente ignorado. Além disso, o poderoso casal que mobilizava toda Argentina entrou em crise quando o marido olhava com tremenda desconfiança e receio a ascensão política de sua própria mulher. A tensão instalada no relacionamento e o avanço de sua doença impediram que Evita Perón aceitasse o convite feito pela própria população.

Depois disso, Evita Perón se recolheu aos aposentos presidenciais para experimentar os últimos dias de sua terrível agonia. Paralelamente, um levante militar dava indícios que o governo de Juan Perón não teria meios de se preservar no poder. Antes disso, no auge de seu padecimento, Evita realizou uma negociação que resultou na compra de armas que seriam distribuídas aos defensores do peronismo. Contudo, a inevitável morte de Evita, em 1952, arruinou todas as possibilidades de preservação do peronismo.


Por Rainer Sousa
Graduado em História

DEIXE SEU COMENTÁRIO
  • jakellynesegunda-feira | 09/03/2015 13:44Hs
    muito intereçante isso
  • raissa sexta-feira | 10/10/2014 09:18Hs
    Bom texto, muito elucidativo!
  • uuiiliquinta-feira | 04/09/2014 10:11Hs
    mto bom
  • lavinia segunda-feira | 01/09/2014 20:15Hs
    esse texto me ajudou muito
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cursos Brasil Escola + DE 1000 OPÇÕES >> INVISTA EM SUA CARREIRA! <<
Conteúdos exclusivos de ciências para crianças.
NOÇÕES DA REFORMA ORTOGRÁFICA
12x R$ 6,66

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre redação
CURSO DE REDAÇÃO
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
CURSO DE HISTÓRIA
CURSO DE HISTÓRIA
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
Conteúdos exclusivos sobre o ENEM.
PREPARATÓRIO ENEM 2015
12x R$ 10,83

sem juros

COMPRAR
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
R7 Educação